O soldado que piscou em Código Morse a palavra “tortura”

Em 18 de julho de 1965, o oficial estadunidense Jeremiah Andrew Denton Jr. participava de uma missão de bombardeio no Vietnã quando seu avião foi derrubado.

Ele e seu copiloto, Bill Tschudy, foram capturados.

Levados a um campo de prisioneiros de guerra nos arredores de Hanói, passaram a sofrer maus tratos e confinamento.

Em 1966, Denton se viu obrigado a dar uma entrevista para a televisão vietnamita. Foi, então, quando ele, engenhosamente, conseguiu passar aos serviços de inteligência dos Estados Unidos a informação de que ele e outros prisioneiros de guerra estavam sendo submetidos a torturas.

Enquanto respondia as perguntas, Denton, simulando sensibilidade à iluminação, por diversas vezes piscou em Código Morse a palavra T-O-R-T-U-R-E (tortura).
T _
O _ _ _
R . _ .
T _
U . . _
E .
Transmitida pela televisão estadunidense, em 17 de maio de 1966, a entrevista foi a primeira confirmação de que os prisioneiros de guerra estavam sendo torturados no Vietnã.

Abaixo o vídeo com um trecho da entrevista em que se vê como Denton passou a sua informação

Publicado em Leituras & Cia, O Crepúsculo do Dragão | Deixe um comentário

Vendo diplomas


Fraude do Diploma

No dia 5 de maio de 2007 publiquei um post intitulado Diploma na Mão. A audiência do Blog do QUEMEL atingiu níveis altíssimos. Tudo por conta das pessoas que liam o texto, mas não compreendiam que se tratava de uma denúncia.

Após a Operação Cola da Polícia Federal (colaborei com o DPF fornecendo os números IPs das postagens), continuei a receber pedidos para a compra de diplomas e certificados de 2º grau. Troquei inúmeras mensagens para tentar entender o porquê do fenômeno. Foram centenas. Teve até uma jovem que queria me “processar” por propaganda enganosa. “Anunciava diplomas, mas não dava informações direito”.  Continue lendo

Publicado em Carreiras Digitais & Cia, Leituras & Cia | 11 Comentários

[Livro] Os filhos do Governo

Sinopse. Um menor abandonado, criado em instituições públicas e que passou pela delinquência, ultrapassa excepcionalmente todas as barreiras. Forma-se em pedagogia e escreve um trabalho em que prova que o modelo estatal de assistência à infância em situação de risco, estabelecido pelo regime pós-64 (Febem-Funabem), constitui fator de reprodução da criminalidade.

O livro é resultado de um fenômeno social. Seguisse a rota normal da marginalidade, seu autor, Roberto da Silva, deveria estar preso, mendigando ou, muito provável, morto.

Partindo de sua experiência e ampliando a pesquisa para 370 histórias, Roberto da Silva desenvolve um estudo de altíssimo nível e de fundamental importância para a compreensão e a crítica das instituições e da sociedade brasileiras.
===============================================================
Comentário do QUEMEL: Esse livro correspondeu a um mestrado se tivesse como tema o ECA – Estatuto da Criança e Adolescente. Em 1997 ao estagiar no Centro de Atendimento Juvenil Especializado (CAJE), ouvi de uma funcionária: “Henrique, desista disso aqui – bandido não dá voto”.

Tive a oportunidade de participar dos encontros de grupos, baseados em Carl Rogers e presenciar o atendimento ao adolescente G. (17 anos) que participou do episódio Índio Pataxó Galdino em 20 de abril de 1997.

Por causa de um dos meus textos, fui proibido de no semestre seguinte de estagiar no “calabouço” (abrigo dos sentenciados). Conheça o meu relatório de estágio.

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Salve 20 de abril – Dia Internacional do Disco!

O Dia do Disco, também conhecido como Dia do Disco de Vinil, é comemorado anualmente em 20 de abril.

O disco de vinil é considerado um marco na história do entretenimento musical, ajudando a criar novos hábitos, seja entre os ouvintes ou entre os produtores musicais.

O vinil foi desenvolvido em meados da década de 1940, permanecendo popular em todo o mundo até o surgimento do CD e de outras mídias mais avançadas.

Também chamado de LP (abreviação de Long Play), para reproduzir um disco de vinil é necessário um “toca disco” ou “vitrola”, como também é conhecido.

Atualmente, o disco de vinil voltou a se tornar popular, não pela sua praticidade (visto que os CD’s apresentam superior qualidade sonora, por exemplo), mas pela peculiaridade que o caracteriza.

Os vinis ressurgiram não com a mesma força comercial de outrora, mas como um objeto retrô, destinado principalmente para os verdadeiros amantes da música e desta clássica mídia.

Origem do Dia do Disco
A comemoração do Dia do Disco de Vinil surgiu em homenagem ao músico Ataulfo Alves, que morreu em 20 de abril de 1968.

Dez anos depois, em 1978, no Rio de Janeiro, os saudosistas e colecionadores de discos decidiram dedicar esta data para celebrar a sua paixão pelo vinil.

Publicado em Carreiras Digitais & Cia | Deixe um comentário

[Livro] Atividade de Inteligência e Legislação Correlata

A série “Inteligência, Segurança e Direito” é inaugurada com a presente obra “Atividade de Inteligência e Legislação Correlata”, de autoria do Dr. Joanisval Brito Gonçalves.

Entende-se por inteligência, de acordo com o art. 2o da Lei nº 9.883, que criou a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), “a atividade que objetiva a obtenção, análise e disseminação de conhecimentos, dentro e fora do território nacional, sobre fatos e situações de imediata ou potencial influência sobre o processo decisório e a ação governamental e sobre a salvaguarda e a segurança da sociedade e do Estado”.

Mas o que vem a ser realmente inteligência? É o mesmo que espionagem? Então, o que vem a ser espionagem? Há outros tipos de inteligência além daquela realizada por espiões? E informações, é a mesma coisa? Qual o objetivo da inteligência? A quem ela serve ou deve servir? E a contrainteligência? São todas essas perguntas que se pretende responder nas páginas da obra em questão. Continue lendo

Publicado em Leituras & Cia | Com a tag | 8 Comentários

Módulo 3 – Aula 5: Inteligência de Negócios

e_consultor REFLEXÃO
Nos últimos anos, uma das qualidades que distinguiram os técnicos de informática bem-sucedidos foi a habilidade de permanecer à frente das mudanças econômicas, sociais, políticas e tecnológicas. A expansão tecnológica forçou mudanças rápidas e imprevisíveis nos negócios. A complexidade e a importância de antecipar e seguir sinais precoces de mudança e seu impacto criou diversas novas técnicas para agilizar o fluxo das informações e para monitorar essas mudanças. Três técnicas conhecidas são a análise de conteúdo, o rastreamento ambiental e a leitura inferencial.

REAÇÃO
A Inteligência, como produto, deve ter uma elevada qualidade, tendo em vista o fim a que se destina, ou seja, assessorar os tomadores de decisões, sejam eles consultores domésticos, presidentes e diretores de empresas ou outras organizações.

AÇÃO
Após ler e estudar os textos sugeridos pela bibliografia, colete quatro informes publicados nas notícias e construa a informação e a inteligência necessárias para a resolução do exercícios propostos da 5ª aula. As conclusões devem ser postadas aqui.

BIBLIOGRAFIA
M02A04T01 – Técnicas Informacionais
M02A04T02 – O segredo da Inteligência
M02A04T03 – Inteligência organizacional
M02A04T04 – Guia de Monitoramento de Mídia Impressa
M02A04T05 – Inteligência: usuário, faça você mesmo!
M02A04P01 – Mercado Potencial para a Consultoria Doméstica em Informática

NOTÍCIAS – USANDO AS TÉCNICAS DE INTELIGÊNCIA, ENCONTRE AS OPORTUNIDADES
Setor hoteleiro: o desafio de atender ao hóspede “plugado”
M03A05: Síndrome do Estresse Computacional

Publicado em Doutor Computador | Deixe um comentário

Leonardo da Vinci, um homem de $orte

Você sabia que na Itália do século XV, um nascimento fora do casamento era motivo de vergonha? Quando uma criança nascia sob a pecha de bastardo (ilegítimo), seu futuro era limitado profissionalmente. Para Leonardo foi vedada a possibilidade de ter uma carreira profissional elevada como a de jurista ou médico, pois as instituições seculares do saber, vulgo Universidades, não aceitavam gente dessa “laia”.

Da Vinci não ter tido acesso à Universidade foi uma bênção e sorte para a Humanidade. Foi discriminado quando chegou em Milão por não saber Latim e nem ter estudos formais. Autodidata, estudou durante oito anos apenas para saber escrever em italiano. Solitário e sozinho, como sempre.

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

SonY: geração Y, engambelada (não) ficava sua vovó

Propaganda da Sony nas páginas de uma revista é Superinteressante. A começar pelo título: Série Y – Portabilidade e leveza com até 8 horas de bateria!

Com fontes garrafais passa a idéia que você pode ficar 8 horas sem recarregar a bateria.

Desconfiei e perguntei:

– Quedê o asterisco vigarista*?

Depois de passar cerca de 90 segundos procurando pelo dito cujo, eis que ele aparece lá no finalzinho da página *. Mas a leitura é difícil em fonte arial tamanho 6pt. Foi preciso usar uma lupa, haja vista que o vigarista estava em letras brancas borradas e fazendo contraste com um fundo escuro. Continue lendo

Publicado em consomeDOR | Com a tag | Deixe um comentário

[Livro] Leonardo Da Vinci – A alma de um gênio

“Escrever sobre Leonardo Da Vinci é um desafio ousado e complexo. Entretanto, mais compensador é conhecer em profundidade os acontecimentos da vida desta figura fantástica e genial que viveu o auge do século XV, marcando definitivamente o fim da Idade Média e o início dos tempos modernos.

Mas por que, até hoje, Leonardo Da Vinci fascina tantas pessoas? Talvez por ter sido um artista completo, um homem culto, que sempre buscou a perfeição em tudo o que sua mente criativa imaginava. Da Vinci era detalhista: do guardanapo ao helicóptero, do parafuso à bicicleta, da caneta ao submarino, suas invenções traziam o toque magistral de um espírito sensível e inteligente, que ensinou o Homem a observar o mundo de maneira crítica e objetiva, não mais baseado em superstições”.

Leonardo Da Vinci – A alma de um gênio é um trabalho de fôlego da escritora Marislei Espíndula Brasileiro. Admiradora eterna de Leonardo da Vinci, Marislei embasou suas pesquisas em obras raras e existentes unicamente na Biblioteca do Vaticano, além de consultar pergaminhos guardados no acervo da Rainha Elizabeth, da Inglaterra, e arquivos de milionários colecionadores franceses. O resultado deste trabalho é um livro emocionante sobre a vida, a obra e o pensamento de Da Vinci, o maior gênio de todos os tempos.

Leonardo Da Vinci foi um modelo de homem da Renascença, mas, acima de tudo, uma prova viva de que a perseverança no bem e o bom uso da inteligência e da sensibilidade não devem ceder às barreiras da ignorância e do fanatismo, tão contrárias à evolução da Humanidade”.
=============================================================
Comentário do QUEMEL: Como a escritora é espírita e tem vários livros publicados, pensei tratar-se de uma obra mediúnica. A obra na verdade é um romance de ficção histórica jornalística. Finalmente descobri o porquê de Leonardo da Vinci não ter se casado. O livro conta que ele conheceu Livia e começou a cortejá-la, mas uma trama diabólica…Êita! Quase conto o final! Leia você é tire suas próprias conclusões! Eu recomendo (:-)

Publicado em Leituras & Cia | 1 Comentário

[Entrevista] Por dentro da mente de Leonardo da Vinci

A versão final deste trabalho levou cerca de 24 meses para ser concluída. Custou uma pequena fortuna entre livros e viagens. O equivalente ao valor de um laptop de última geração. Incentivado pelo amigo e mentor literário Vicente Alves, tive a coragem de publicá-lo. Presto também uma homenagem à Universidade Católica de Brasília que me recebeu em seu corpo discente entre 2005 e 2010. Escrevendo para jornais e revistas desde 1999, foi um desafio retornar aos bancos acadêmicos e descobrir que nada sabia.

Meu ofício de “foca-aprendiz-de-jornalista” devo aos mestres pelos tijolinhos em forma de disciplinas que construiram minha fortaleza profissional: Lindalva Patrício, Alex da Silveira, Luiz Claudio, Luiza Mônica, Elias Rodrigues, Janara Kalil, Bernadete Brasiliense, Rafiza Varão, Florence Dravet, Liliana Ribeiro, Liliane Machado, João Curvelo, Ana Beatriz, Newton Scheufler, Aylê Salassiê, Sérgio de Sá e a todos os meus colegas do curso de Bacharelado em Comunicação Social (Jornalismo).

A entrevista passou a compor o Programa “Quem me ensina a trabalhar?” desenvolvido de 2004 a 2007 quando fui coordenador de estágio em Tecnologia da Informação e Comunicação no Tribunal de Contas da União (TCU). Neste período entrevistei e selecionei dezenas de estagiário(a)s, estudantes de cursos superiores, tais como Engenharia de Redes de Comunicação, Ciência da Computação, Engenharia de Software, Sistemas de Informação, etc.

Com a palestra “Estagiário, sim. Estagnário, não!” pude também orientar (com a ajuda do “Léo da Vinci”) os futuros candidatos aos processos de inserção no mercado de trabalho. [Baixe aqui a entrevista em formato PDF]

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Carta do Quemel ao SENAI-DF

Em 2009 tirei minha licença-capacitação e fui me reciclar no Centro de Tecnologia da Informação (CTI) do SENAI-DF.

Sob a competente batuta do professor Glauco, fiz um curso de 180 horas em Web designer. Era divertido contar com colegas em tenra idade. O mais “velho” tinha 20 anos.

Por problemas de saúde, o professor Adalberto teria que se ausentar por algumas semanas do curso de Montagem e Configuração de Computadores. Falei do meu desejo de retornar à sala de aula como instrutor corporativo, quando o mestre Glauco nos corredores veio ter comigo e eufórico disse-me:

– Quemel, precisamos de um instrutor para o curso à noite. Era terça feira e o pôr do sol começava a dar os primeiros sinais. Continue lendo

Publicado em Cartas | Deixe um comentário

“Autos de Data” ou autoditada?

“É a pessoa que tem a capacidade de aprender algo sem ter um professor ou mestre lhe ensinando ou ministrando aulas. O próprio indivíduo, com seu esforço particular, intui, busca e pesquisa o material necessário para sua aprendizagem. O termo vem do grego autodídaktos. Que ou quem aprendeu ou aprende por si, sem auxílio de professores”.

A descrição acima faz parte de uma definição do Wikipedia. O título do post foi grafada por um participante de famoso Portal que defende a regulamentação das profissões em informática. Diz o participante:

“Sou a favor da regulamentação dos profissionais de informática. Com isto eliminamos os autos de data da informática e suas condutas (sic!) anti-profissional”.

Um outro, também a favor escreve: “[…] PARA PROTEJER ESSE CLIENTE É QUE SERVE A REGULAMENTAÇÃO…”

Fico imaginando como se comportaria Leonardo da Vinci, excepcional autodidata, se naquela época houvesse a obrigação de ter a carteirinha do Conselho Federal Federativo Federado de Artistas Auto de Data. O duro é ter que aturar os “proficionais auto de datas”…

Raios, raios duplos, raios triplos…

Publicado em Escovando bytes | 14 Comentários

Carta a um jovem instrutor de informática: texto fictício

Caro colega, salve!

Você me pergunta o quê fazer para ministrar o conteúdo de edição em processadores de texto, mas os treinandos levam muito tempo digitando os exercícios. Outras perguntas que você me faz: como motivar os alunos, como criar uma atmosfera de empatia, como é ou como deveria ser a rotina de um técnico em informática que agora exerce a ocupação de instrutor.

Muita calma nesse momento!

Não espere em uma única carta que eu lhe conte as boas prática de insTrUTORia em informática. Posso apenas adiantar que lhe contarei todAs, mas em doses homeopáticas e no gênero epistolar para dar tempo ao amadurecimento das idéias.

Não existe uma forma única de neutralizar a dificuldade natural de quem não está acostumado às tarefas de digitação. Uma solução é você levar um arquivo em formato (.TXT) ou .DOC e entregar para as pessoas copiarem em seus respectivos dispositivos USB.

Crie texto fictício
Uma boa estratégia para motivar e ao mesmo tempo resolver o problema da lentidão dos digitadores é criar texto fictício no Word.

Abra um documento em branco e digite:

=rand(p,s) e tecle [enter]

Onde “p” é a quantidade de parágrafos e “s” é a quantidade de sequências. Faça um teste e use o comando =rand(5,5) para ver o resultado.

E a motivação? Basta você ler o post Herrar é o mano para entender e se possível aplicar em suas aulas. Na próxima carta te contarei como fui contratado pelo SENAI para ministrar aulas de informática usando uma carta semelhante a escrita por Leonardo na Vinci a Ludovico Sforza, Duque de Milão.

Bração e boa $orte,
Quemel

Publicado em Cartas, InsTrUTOR | Deixe um comentário

O futuro do estágio: você está preparado(a)?

“Poucas pessoas sabem onde é o seu lugar, que espécie de temperamento e de pessoa realmente são. Poucas se perguntam: “Será que eu trabalho bem com as pessoas ou sou um solitário?”, “Quais são os meus valores?”, “Qual é o meu objetivo?”, “Onde é o meu lugar?”, “Qual a minha contribuição?”

E isso, como eu já disse, não tem precedentes. Os grandes realizadores sempre se fizeram essas perguntas. Leonardo da Vinci tinha um caderno cheio de perguntas que fazia a si próprio.

Os super-realizadores sempre souberam quando deviam dizer “não”. E sempre sabiam qual o seu objetivo e onde deviam se situar. Foi isso que os tornou super-realizadores. E agora todos nós temos de aprender a fazer a mesma coisa.

O que não é muito difícil, pois o segredo – como Leonardo fazia – é tomar notas e depois conferir o que se escreveu. Cada vez que se realiza algo importante, deve-se escrever o que se espera que aconteça. “Quais são os resultados dessa decisão?” E você, está se preparando? [Saiba mais – Formato PDF]
===========================================================
(Comentário do QUEMEL: quem conseguir ler o texto até o fim, poderá ter excelente surpresa. Tipo: como-obter-experiência-profissional-sem-nunca-ter-tido-um-emprego-formal.)

Publicado em Carreiras Digitais & Cia | 1 Comentário

Carta de Leonardo da Vinci a Ludovico Sforza

“Ilustríssimo Senhor, tendo suficientemente visto e considerado as provas de todos aqueles que se dizem mestres e inventores de instrumentos de guerra, e descobrindo que a invenção e o funcionamento dos supostos instrumentos de guerra não diferem em nenhum aspecto daqueles que já estão em uso, eu tentarei, sem prejuízo de qualquer outro, explicar-me à Vossa Excelência, mostrando-vos meus segredos e depois oferecendo-me, se for de vossa vontade, para trabalhar com resultados, em momentos convenientes, em todas aquelas coisas que estão em parte brevemente registradas abaixo:

1. Tenho planos para pontes, muito leves e fortes e muito fáceis de carregar, e com elas o senhor poderá perseguir o inimigo e às vezes fugir dele, e outras, seguras e indestrutíveis seja pelo fogo seja por batalhas que podem ser facilmente erguidas e colocadas em posição, e há planos para queimar e destruir as do inimigo.

2. Quando um lugar está cercado, eu sei como remover a água dos fossos e como construir uma infinita quantidade de pontes, caminhos cobertos, escadas e outros instrumentos relacionados a tais expedições. Continue lendo

Publicado em Cartas | 3 Comentários

[Recordar é viver] Choque de ampulhetas

De quatro em quatro anos eu mudo de trabalho, mas não de emprego.

Em 2010 tranquei o curso de jornalismo. Passei o ano inteiro viajando pelo Brasil para implementar um sistema de processo eletrônico. Mais do que um diploma eu queria experiências.

Não me arrependi!

Em 2005 colaborei com uma matéria que se chamava Choque de ampulhetas. Uma pesquisa apontava que jovens desejavam alcançar o sucesso profissional em cinco anos. O prazo viável, segundo especialistas em RH, seria o dobro.

O pior era ver que em pleno século XVI um cientista já falava isso em sua obra.

Veja o ele dizia:

Quemel: Qual seria o outro problema?

Leonardo da Vinci: A tese da empregabilidade incita ao que chamo do “choque de ampulheta”. O mercado diz que ele não pode ficar muito tempo numa só empresa, caso contrário perde as oportunidades de ascensão na carreira. O que se vê são jovens na casa dos 20 e poucos anos que não conseguem permanecer na empresa por mais de dois anos. E o motivo é muito simples: querem tornar-se presidente, pois o manual da empregabilidade diz que se em cinco anos não chegarem ao topo são fracassados. Quer saber mais como esse artista viu o futuro do trabalho? Leia em Por dentro da mente de Leonardo da Vinci

Publicado em Carreiras Digitais & Cia | Deixe um comentário

[Livro] O Laptop de Leonardo

“Shneiderman, professor de ciência da computação da Universidade de Maryland, acredita que a tecnologia só faz sentido quando melhora a qualidade de vida. Em O Laptop de Leonardo ele toma a obra de Leonardo da Vinci como musa inspiradora para o que chama de “Nova Informática”, mostrando que, quando se combina a ciência com a arte e a estética, é possível vislumbrar experiências de mais sucesso e satisfação com as tecnologias da informação e da comunicação. O livro é ilustrado com desenhos e pinturas de Da Vinci, que servem de paralelo para os sistemas e conceitos que o autor está propondo”.

O que você acha que aconteceria, se Leonardo da Vinci tivesse um laptop naquela época?

Recomendo a leitura para estudantes de informática, computação, administração, jornalismo, serviço social, pedagogia, turismo e filosofia.

O Laptop de Leonardo afirma que a busca de excelência e de criatividade é, antes de mais nada, a busca do autoconhecimento (“Quem sou eu? E o que eu quero, afinal?”). Também é um reconhecimento das necessidades do outro, que leva à interatividade. Mirando o tempo inteiro em Leonardo Da Vinci, Shneiderman dá pistas do perfil de um Leonardo moderno, que poderia servir de porta-voz para esta era do “novo Renascimento”. No link baixo você pode degustar o prefácio e o capítulo I do livro (cedido gentilmente pela assessoria de imprensa da editora) e se deliciar com a leitura. [O Laptop de Leonardo]

Publicado em Leituras & Cia | 1 Comentário

Estratégia de contrainteligência é tudo!

Um velho vivia sozinho em Belém do Pará. Ele queria cavar seu jardim, mas era um trabalho muito pesado. Seu único filho, que normalmente o ajudava, estava na penintenciária de Americana. O velho então escreveu a seguinte carta ao filho, reclamando de seu problema:

“Querido Filho, estou triste porque, ao que parece, não vou poder plantar meu jardim este ano. Detesto não poder fazê-lo porque sua mãe sempre adorava a época do plantio depois do inverno.

Mas eu estou velho demais para cavar a terra. Se você estivesse aqui, eu não teria esse problema, mas sei que você não pode me ajudar com o jardim, pois está na prisão. Com amor, Papai.”

Pouco depois o pai recebeu o seguinte telegrama:

“Pelo Amor de Deus, papai, não escave o jardim! Foi lá que eu escondi os corpos”.

Às seis da manhã do dia seguinte, uma dúzia de agentes da policia civil, federal e policiais militares apareceram e cavaram o jardim inteiro, sem encontrar nenhum corpo.

Confuso, o velho escreveu uma carta para o filho contando o que acontecera.
Esta foi a resposta:

“Pode plantar seu jardim agora, papai. Isso é o máximo que eu posso fazer no momento.”

Estratégia de contrainteligência é tudo para um técnico em informática, instrutor, professor, administrador, psicólogo, assistente social, consultor, jornalista, etc, etc e etc…

Publicado em Escovando bytes | Deixe um comentário

Esquerda ou Direita, eis a questão!

esquerda_direita_cerebro Confesso, sempre gostei de fazer malvadezas que mais confundiam do que explicavam. O melhor período foi entre 1993 e 1997 quando cursei Serviço Social na Universidade de Brasília (UnB).

Além de ser praticamente o único homem do curso, predominantemente feito por mulheres (cuidado, feministas, não sou preconceituoso!) ainda tinha que aguentar os neoesquerdistas-jacobinos convertidos de última hora ao encontrarem o “céu” lendo o Capital de Karl Marx. Em sua grande maioria jovens de classe media alta e rebeldes “reaças”

Era muito divertido frequentar as aulas de sociologia ora sendo de direita, ora de esquerda. Não era difícil ser “encaixado” como “reaça”. Bastava olhar a bibliografia que desfilava pelo minhocão (ICC) debaixo do meu braço: Milton Friedman, Friedrich von Hayek, Francis Fukuyama etc. Mas o cúmulo foi ter lido e comprado um exemplar de Fernando Bresser Pereira que versava sobre reforma administrativa. Quando já estava totalmente imerso e com a pecha de “reaça”, trocava o espectro ideológico.

Mudava a bibliografia e ia participar das aulas no departamento de economia: Karl Marx com seu volumoso O Capital e Cadernos do Cárcere de Antonio Gramsci faziam a loucura dos novos intelectuais burgueses. E como num passe de mágica convertia-me de “reacionário” para neojacobino. Era divertido explorar a obtusidade das pessoas.

Longe de ser apenas uma diversão, era uma estratégia aconselhada pela professora Ilma Rezende do departamento de Serviço Social que dizia ser a leitura e estudo das ideias divergentes a melhor forma de desconstruí-las.

Por isso quando encontro alguém de “Esquerda” pergunto se já estudou obras de Milton Friedman, Friedrich von Hayek, Francis Fukuyama, Roberto Campos ou quando de “Direita” a mesma pergunta para obras de Karl Marx, Antonio Gramsci dentre outros. Dependendo da resposta logo é percebido trata-se de mais um obtuso perdido entre a direita bandida e a esquerda corrupta ou se preferirem entre a direita corrupta e a esquerda bandida…KKK*

* Fui acusado certa vez por um esquerdo…pata-neojacobino-cheguevarista de ser um “reaça” com minhas risadas no Facebook. O “idiota-após-graduado” afirmou que minha risada era uma “especial simpatia” pela Ku Klux Khan (KKK), movimento de extrema direita que “ex-terminava” negros. Acredite, a idiotice tem lado!

Publicado em Leituras & Cia | 14 Comentários

[Studio 97 by DJ Henrique Beethoven] Programa Studio 97

Publicado em DJ Henrique Beethoven, Studio 97 | Deixe um comentário

Até que enfim é sexta-feira. Aumenta o volume, DJ Spock!

Publicado em DJ Henrique Beethoven, Studio 97 | Deixe um comentário

HP: Pensando em comprar? Não recomendo!

2014 – GERAL
2014hp

2013 – GERAL
Geral

2012
2012HP

2011
Reclamações contra a HP em 2011

2010
Reclamações contra a HP em 2010

2009
Reclamações contra a HP em 2009

Fonte: Reclame Aqui contra a HP

Publicado em consomeDOR | 1 Comentário

[consomeDOR] Três vigaristas dos anúncios

O “asterisco” junto com o “grátis” e o “10X sem juros” são os três vigaristas a infestar os anúncios de produtos/serviços de informática e telecomunicações. Veja a combinação deles.

“10X sem juros” e “asterisco”. Naquele anúncio em letras garrafais de mais de um metro está estampado e quem passa de ônibus o vê. Sabe apenas que é para pagamento no cartão de crédito, com compras acima de R$ 999 com consulta ao SPC, SERASA, DPF, PCDF, SPCDOCIC quando chega perto com uma lupa. Fica a pergunta: se o produto custa no mercado R$ 499 ou menos, mas na loja tipo “10X sem juros” é R$ 699, onde está Wally, digo Woerro?

“Grátis” e “asterisco”. No site é grátis a hospedagem, mas no asterisco em letras microscópicas somente se o cliente permitir propaganda do Google e for domínios internacionais.

Por que será que a maioria dos vendedores de informática, vulgo “consultores técnicos” não informam que ao comprar um notebook com 4GB (4096MB) de RAM, o cliente levará apenas 3840MB? É que 256MB ou mais da RAM serão compartilhados com o vídeo compartilhado. E com esse valor nem o Linux Mandriva versão Vascaína funcionará direito. Windows 10 Single? Nem sonhar!

Está bom para você? Não há de quê!

Raios, raios duplos, raios triplos…raios que o partam os três vigaristas

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário

Alô, alô, reponde com toda sinceridade…

Ganha um doce de abóbora quem advinhar qual é a operadora de telefonia que agora paga comissão para seus atendentes de call center pela quantidade de pacotes comercializados.

Deve ser por isso que recentemente a operadora vendeu para um otá…, digo para o cliente um pacote de serviços completo, se não fosse por um único motivo: a internet sequer chega na região.

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário

[consomeDOR] Asterisco* vigarista

Ele é o campeão nos anúncios de produtos e serviços de informática e telecomunicações. Aparece mais de cinco vezes na hora de anunciar um computador. Geralmente induz o consumidor ao erro porque justifica o injustificável. Ele é o asterisco (*) e sempre oculta o que os anunciantes têm vergonha em mostrar: a verdade.

Seu mais novo golpe é a revelação digital de fotos a R$ 0,34. O cliente descarrega o chip de memória e autoriza a reveleção. Na hora de pagar, surpresa: a conta não bate. O ot@rio (deixou de ser consumidor e principalmente cidadão quando entrou na loja) põe os óculos e vê em letras quase invisíveis o safado do asterisco logo ali, ao lado dos R$ 0,34* e descobre que na verdade não era bem assim uns “trinta e quatro centavos” quaisquer.

* de 01 a 49 fotos – R$ 0,65
de 50 a 299 fotos – R$ 0,55
de 300 a cima – R$ 0,34

Asterisco safado ** (olha nos asteriscos duplos)

** Um asterisco incomoda muita gente, dois asteriscos incomodam, incomodam muito mais.

Raios, raios duplos, raios triplos, raios quádruplos…

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário

O barato sai caro

Um dia de calor intenso, o sr. Finkelstein entrou numa loja para comprar um leque de abano. Perguntou:
– Que tipo de leques você tem?
– Temos leques de cinco centavos, de vinte centavos e de cinquenta centavos, respondeu o lojista.
– Dê-me então o de cinco centavos, disse o sr. Finkelstein.
– Tudo bem, respondeu o lojista, enquanto lhe passava o fino leque de papel japonês.

Dez minutos mais tarde, o sr. Finkelstein estava de volta.
– Veja que porcaria você me vendeu, esbravejou. – Já quebrou!
– Quebrou? Espantou-se o lojista. – E como foi que o senhor o usou?
– Como assim, como eu o usei? Como é que se usa um leque? Segurei-o com a mão e o balancei de um lado para o outro diante de meu rosto. Então não é assim?
– Oh, não, explicou o lojista; – Como é um leque de cinco centavos, o senhor tem de prendê-lo firmemente parado e balançar sua cabeça para cima e para baixo diante dele.

Fonte: Histórias para incendiar a alma. Otávio Leal. Ed. Alfabeto.

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário

Não recomendo a comprar de notebooks Sony “Positivo” Vaio

palhacoA Sony Vaio e seus notebooks infernizaram a vida dos compradores. Vendia em excesso os produtos, mas não davam o devido suporte técnico. Fui vítima deles. Comprei em 2008 um note vaio para minha filha na loja do Parkshopping. Tenho guardado todas as “comunicações”. Por que será que a loja fechou e saiu do Parkshopping (Brasília)?

Com tantos aborrecimentos, a Sony Vaio vendeu no começo de 2014 sua marca para uma empresa desconhecida chamada JIP. Muitos clientes que já passavam raiva, tiveram seus problemas agravados.

Eis que em 2015 a Sony Vaio retornou ao Brasil pelas portas de outra dor de cabeça: notebooks Positivo. Uma combinação explosiva. O que era ruim ficou pior. Imagina um notebook Sony Vaio sendo vendido pela Positivo. Inclusive com seu “ex-selente” suporte técnico.

Raios, raios duplos, raios tríplos…

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário

[Assistência técnica] Como NÃO comprar um laptop/ultrabook

Comece perguntando ao “consultor-técnico”, vulgo vendedor, se o notebook possui garantia nacional. Se ele gaguejar, mas responder com toda segurança:

– Veja bem…

Passe para a segunda pergunta: essa garantia é feita em assistência técnica autorizada ou especializada? Se a resposta for com toda certeza:

– Veja bem… Continue lendo

Publicado em consomeDOR | 24 Comentários

Recordar é sofrer: HP sete dias para responder a dúvida do consomeDOR

O Suplemento de Informática do Correio Braziliense (onde fui colunista e consultor técnico) fez uma matéria sobre suporte online em agosto de 2007. Uma rápida pesquisa pela internet demonstra que o suposto suporte técnico não passa de propaganda enganosa.

Talvez seja por isso que Foruns de Informática como o Guia do Hardware e Baboo façam tanto sucesso. Quando adquirimos um produto, deveríamos ser informados que aquela opção de garantia estendida é pura enganação. A HP levou sete dias para responder uma simples dúvida. Imagina se eles tivessem que responder as dúvidas complexas enviadas para a Coluna Info Ajuda. Sete anos depois e a situação continua a mesma, mas a disposição para enfrentar o problema, esmoreceu.

E no Natal de 2012 a situação piorou se você comprou equipamentos LG em certo magazine. Terá uma surpresa: há equipamentos estocados a pelo menos 24 meses e a LG em nota oficial afirma que equipamentos com mais de cinco anos não são cobertos pela reposição de peças (ver Correio Braziliense de 28/11/2011 – Seção Grita do Consumidor).

Por isso Técnico, antes de indicar um equipamento para seu cliente, faça um trabalho de 2ª Seção (Inteligência), pois os meus, desde 1994 que não caem mais nestas armadilhas de consumo. Saiba como foi o teste clicando no link ao lado. [Saiba mais]

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário

Revista PC World tenta levantar vendas da HP. O consumidor não é bobo!

“Há muito os notebooks superaram os desktops em vendas, e mesmo eles vem perdendo participação no mercado para os tablets e smartphones. É clara a tendência rumo a máquinas menores, mais leves e mais portáteis. Mas ainda há bons motivos para investir num “caixote preto” que vai ficar ocupando espaço num canto da sua mesa.

Em primeiro lugar, há a questão custo/benefício. Não importa se você quer gastar R$ 1.000 ou R$ 10.000, sempre conseguirá uma máquina mais poderosa se estiver disposto a abrir mão da portabilidade”.
==============================================================
Comentário do QUEMEL: Com o texto acima, a Revista PC World antes respeitada e que teve sua edição impressa encerrada, traz um texto no mínimo cínico. É que a máquina que ilustra a “reporcagem” é um desktop HP com certa dificuldade de reconhecimento. A HP que já foi banida de algumas lojas no DF, agora tenta de outros expedientes escusos para tentar levantar seus lucros. É por isso que em certa redação de jornal impresso, todos os computadores são…HP. E lá é proibido falar mal dos “parceiros comerciais”. Ah bom!

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário