[Romance – O Crepúsculo do Dragão] Pulsação Narrativa!

Era oito do oito de 2008. Jorge Arthur Mohammed sentiu um cansaço e tremedeira nas mãos. À medida que as afastava do teclado, mais tremia e a vista embaçava.

Foi parar na emergência do Hospital das Forças Armadas (HFA). Fez a ficha e aguardou a vez de ser atendido. A porta do consultório se abriu e um senhor de barbas brancas e olhos azuis convidou-o a entrar. Por que a gente sempre tem a impressão que já conhece as pessoas?

O médico questionou os motivos da visita. O agente da Unidade de Crimes Tecnológicos (Technology Crime Unit – TCU) falou sobre as câimbras, sede em excesso e incontinência urinária. O médico pegou o esfigmomanómetro e disse:

– Há muita pressão. Isso é Pulsação Narrativa. Você precisa escrever meu filho!

– Pulsa… o quê? Gaguejou, atropelando as palavras. Ele devia estar brincando, pensou.

E estava mesmo. Sorriu, pegou o polegar direito de Jorge Arthur e espetou uma espécie de caneta com agulhas. O sangue apareceu de forma tímida. Foi o suficiente para inseri-lo num pequeno equipamento digital.

– E além disso, está com a glicose muito alta, diagnosticou o médico.

Sentou-se e começou a rabiscar. Parecia estar prescrevendo uma receita ou um atestado médico. Entregou os dois papeis e o profissional dos bytes sem enxergar muito bem devido à cirurgia nos olhos (lasik) recente, pegou e saiu.

Entrou na farmácia para aviar as duas receitas. A moça olhou e devolveu uma. Disse que não vendia ali. Notou um olhar meio desconfiado, como a esconder uma risada incontida. Jorge Arthur guardou a caixa de Cloridato de Metformina (genérico para Glifage XR500) e se dirigiu a outra farmácia.

Entregou a outra receita, muito maior e com mais itens. A moça riu e disse-lhe:

– Senhor, não vendemos livros aqui!

Retornou para casa e com uma lupa de grande ampliação leu: Continue lendo

Publicado em O Crepúsculo do Dragão | Com a tag , | 1 Comentário

[Entrevista] Por dentro da mente de Leonardo da Vinci

A versão final deste trabalho levou cerca de 24 meses para ser concluída. Custou uma pequena fortuna entre livros e viagens. O equivalente ao valor de um laptop de última geração. Incentivado pelo amigo e mentor literário Vicente Alves, tive a coragem de publicá-lo. Presto também uma homenagem à Universidade Católica de Brasília que me recebeu em seu corpo discente entre 2005 e 2010. Escrevendo para jornais e revistas desde 1999, foi um desafio retornar aos bancos acadêmicos e descobrir que nada sabia.

Meu ofício de “foca-aprendiz-de-jornalista” devo aos mestres pelos tijolinhos em forma de disciplinas que construiram minha fortaleza profissional: Lindalva Patrício, Alex da Silveira, Luiz Claudio, Luiza Mônica, Elias Rodrigues, Janara Kalil, Bernadete Brasiliense, Rafiza Varão, Florence Dravet, Liliana Ribeiro, Liliane Machado, João Curvelo, Ana Beatriz, Newton Scheufler, Aylê Salassiê, Sérgio de Sá e a todos os meus colegas do curso de Bacharelado em Comunicação Social (Jornalismo).

A entrevista passou a compor o Programa “Quem me ensina a trabalhar?” desenvolvido de 2004 a 2007 quando fui coordenador de estágio em Tecnologia da Informação e Comunicação no Tribunal de Contas da União (TCU). Neste período entrevistei e selecionei dezenas de estagiário(a)s, estudantes de cursos superiores, tais como Engenharia de Redes de Comunicação, Ciência da Computação, Engenharia de Software, Sistemas de Informação, etc.

Com a palestra “Estagiário, sim. Estagnário, não!” pude também orientar (com a ajuda do “Léo da Vinci”) os futuros candidatos aos processos de inserção no mercado de trabalho. [Baixe aqui a entrevista em formato PDF]

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Alma gêmea com você aprendi – Com amor, ternura e carinho

Coração_da_Moça* Por Emmanuel

Alma gêmea da minha alma,
Flor de luz de minha vida
Sublime estrela caída
Das belezas da amplidão.

Quando eu errava no mundo…
Triste e só, no meu caminho
Chegaste, devagarinho,
E encheste-me o coração.

Vinhas na benção das flores
Da divina claridade,
Tecer-me a felicidade
Em sorrisos de esplendor!

És meu tesouro infinito.
Juro-te eterna aliança
Porque sou tua esperança,
Como és todo meu amor!

Alma gêmea de minha alma
Se eu te perder algum dia…
Serei tua eterna agonia,
Da saudade nos seus véus…

Se um dia me abandonares
Luz eterna dos meus amores,
Hei de esperar-te, entre as flores
Da claridade dos céus.

* Essa é a poesia do senador Públio Lêntulus Cornelius, escrita quando ainda era um jovem, na encarnação que viveu na Roma antiga, dedicada a Lívia, com quem se casou. Essa história encontra-se no livro “Há dois mil anos” (Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira).

Ouça a música Alma Gêmea no player abaixo:

Publicado em O Crepúsculo do Dragão | Deixe um comentário

QuéMel, Kemmel, Kuemel, Quênio, Kêmio, Kenel, Quemuel, Keneo…


Vou codificar para você no Alfabeto Zulu. Ele é usado na aeronáutica brasileira. Escreve aê:

Quebec União Eco Mike Eco Lima

QUEMEL. Soletra aê, por favor!

Em morse (código usado pela Marinha): –.- ..- — . — . .-.. Fácil, não!

O mais difícil é con(vencer) os operadores de call center a escreverem meu nome correto. Certa vez passei raiva com um atendente, cujo nome lembrava aquele ser mitológico que teve as asas derretidas por voar próximo ao Sol.

Meu martírio começou às 12h25 (tudo devidamente gravado e documentado) pelo protocolo nº 92383073. O sr. “voador” é um dos milhares de brasileiros que adentram as portas do mercado de trabalho por intermédio do 1º emprego em Help Desk. Na mitologia tenta fugir da ilha de Creta (precarização do trabalho), mas é convencido a acreditar que ao sair não conseguirá coisa melhor.

Obrigados a trabalharem em condições adversas e com scripts pré-programados, são os infoproletários modernos. O caso mais assombroso aconteceu nas plagas do pequi. Lá, o Ministério Público do Trabalho aplicou uma multa de R$ 1 milhão à empresa que proibia os opera dores (desculpe-me pelo trocadilho infâme) de irem ao banheiro. Resultado: nas seis horas que ficavam sentando, os atendendes faziam xixi nas calças e saias, respectivamente.

Para não perderem o emprego (e salário miserável de R$ 628) muitas atendentes resolveram de forma inusitada o problema: usavam fraldas geriátricas. Foi quando a Procuradoria Regional do Trabalho da 18ª Região resolveu acabar com a farra. Fique Atento com esse tipo de trabalho!

Às 12h40 o operador mitológico descobriu o porquê do meu acesso negado a banda larga: o nick cadastrado era “kemel”, mas eu repeti:

Quebec União Eco Mike Eco Lima

QUEMEL. Soletra aê, por favor!

O resultado do diálogo foi surpreendente: o ser mitológico quis me con(vencer) que não haveria problema algum e ter um nick “kemel”, para ele, um mero detalhe técnico, pois o que importava era a autenticação “kemel@terra.com.br”.

Não acreditei no que estava ouvindo (e gravando), mas continuei dando a corda para o enforcamento. Tudo isso com a conivência do supervisor que ouvia tudo calado e ainda ratificava as sandices do operador.

O resultado? Às 16h fui ouvir outras gravações do provedor UOL. Lá, pelos menos o atendente escreveu certo:

Quebec União Eco Mike Eco Lima

QUEMEL. Soletra aê, por favor!

Éder fez um golaço. Conseguiu cadastrar meu nick/login logo na 1ª vez. O operador do UOL fez igual ao jogador de mesmo nome, cujos chutes na copa de 1982 ficaram conhecidos como canhões ou “Patada Atômica”. Eder, o outro, espancou o fantasma do “analfabestismo” digital.

Quanto ao outro operador, tive que cortar as “asas” do sem-noção. Pensava ele poder voar sem limites. Como na mitologia, se tivesse escutado os conselhos do pai (Dédalo) não teria se esborrachado num embate com um consumidor cidadão. Na lenda se esborrachou com o Sol.

Iberê Camargo, o artista brasileiro de renome internacional constumava dizer: “O brasileiro tem alma de escravo. Aquele que luta pelos seus direitos no Brasil é considerado um criador de caso”. Sou!

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário

Artigo – A informática nas escolas

Artigo publicado em 28 de julho de 1999 na seção Plug and Play do jornal O Popular (GO)

Por Luiz Henrique Corrêa Quemel *

No livro A Vingança da Tecnologia, Edward Tenner, um bacharel em artes, descreve as irônicas conseqüências das inovações mecânicas, químicas, biológicas e médicas deste fim de século. Como não poderia faltar, a deusa informática teve lá seu espaço garantindo.

Irônico é o efeito da informatização em massa das escolas em nosso país, sem a devida discussão do projeto pedagógico que deveria acompanhar toda a tecnologia subjacente.

A IBM, por meio de sua coordenadora do projeto Novos Horizontes (financiamento de software e hardware nas escolas), em 1995, dizia que “não era mais hora de discutir qual seria o projeto pedagógico a acompanhar a entrada de laboratórios de informática nas escolas”. Segundo ela, “o momento seria de introduzir novas tecnologias, o restante se pensaria depois”. Continue lendo

Publicado em Carreiras Digitais & Cia | 1 Comentário

2º Batalhão de Infantaria de Selva

O 2º BIS, criado em 1969 e sediado em Belém, é uma das mais tradicionais organizações militares do Exército, tendo um de seus elementos formadores, o 15º Batalhão de Caçadores, participado da Campanha da Tríplice Aliança.

Possui como patrono a figura impoluta do português Pedro Teixeira, cujos feitos ganharam dimensão nacional. O historiador luso Jaime Cortesão afirmava que “as expedições de Raposo Tavares e Pedro Teixeira são os fatos que primeiro e melhor conduzem à delimitação do território brasileiro”.

O 2º BIS vangloria-se em ostentar a denominação histórica de “Batalhão Pedro Teixeira”, o grande reconhecimento a esse inigualável devoto da Amazônia
==========================================================
Comentário do QUEMEL: no dia 23 de abril de 1970 visitei o 2º BIS. Uma simples inscrição feita em mosaico na parede marcou minha vida para sempre. Dizia em letras garrafais na parede do batalhão: “Não pergunte se somos capazes, dê-nos a missão“. Por isso, missão dada é missão cumprida. Quando o dia 31 de dezembro de 2018 chegar, estarei livre e pronto para prosseguir em novos caminhos, mas com a certeza do dever cumprido. SELVA!

Publicado em Leituras & Cia | 13 Comentários

DJ Henrique Beethoven – O início!


vitrola_philips503
O ano era 1974 e foi numa garagem da Vila Militar General Gurjão, localizada à Av. 16 de Novembro em Belém do Pará que iniciei meu ofício de DJ.

Foi por acaso. Havia ganho uma vitrola Philips modelo 503 num sorteio da Secretaria de Fazenda do Estado do Pará.

Além de frequêntar a sede campestre do Círculo Militar aos domingos, não se tinha muita coisa para fazer aos sábados à noite.

A idéia de se instituir um “Hi-fi” partiu da Andréa, filha do Maj. Costa. Digamos que eu não era um modelo de beleza e como não tinha vez com as “pequenas” o jeito era cuidar da vitrolinha e fazer o povo dançar.

A tertúlia começava às 21h. As duas músicas mais tocadas: Kung Fu Fighting de Carol Douglas e Feelings de Morris Albert. Às 22 horas encerrava o baile.

E eu pergunto: aonde você estava em 1974? Com Carol Douglas, Kung Fu Fighting!

Para curtir a música, clique no Áudio Player abaixo:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Baile dos anos 70

Publicado em Studio 97 | Deixe um comentário

ESE/Cap 28/Coletânea de preces espíritas/Por um suicida

Resgate por amor - Jesus ajudando um suicida VI – Por Um Suicida

71 – Prefácio – O homem não tem jamais o direito de dispor da sua própria vida, pois só a Deus compete tirá-lo do cativeiro terreno, quando o julgar oportuno. Apesar disso, a justiça divina pode abrandar o seu rigor, em virtude de certas circunstâncias, reservando, porém, toda a sua severidade para aquele que quis furtar-se às provas da existência. O suicida assemelha-se ao prisioneiro que escapa da prisão antes de cumprir a sua pena, e que ao ser preso de novo será tratado com mais severidade. Assim acontece, pois com o suicida, que pensa escapar às misérias presentes e mergulha em maiores desgraças. (Cap. V, nº 14 e segs.)

72 – Prece – Sabemos qual a sorte que espera os que violam a vossa lei, Senhor, para abreviar voluntariamente os seus dias! Mas sabemos também que a vossa misericórdia é infinita. Estendei-a sobre o Espírito de Fulano, Senhor! E possam as nossas preces e a vossa comiseração abrandar as amarguras dos sofrimentos que suporta, por não ter tido a coragem de esperar o fim das suas provas! Bons Espíritos, cuja missão é assistir os infelizes, tomai-o sob a vossa proteção; inspirai-lhe o remorso pela falta cometida, e que a vossa assistência lhe dê a força de enfrentar com mais resignação às novas provas que terá de sofrer, para repará-la. Afastai dele os maus Espíritos, que poderiam levá-lo novamente ao mal, prolongando os seus sofrimentos, ao fazê-lo perder o fruto das novas experiências. E a ti, cuja desgraça provoca as nossas preces, que possa a nossa comiseração adoçar a tua amargura, fazendo nascer em teu coração a esperança de um futuro melhor!. Esse futuro está nas vossas próprias mãos: confia na bondade de Deus, que espera sempre por todos os que se arrependem, e só é severo para os de coração empedernido.

Para ouvir a Prece por um suicida do cap. XVIII do Evangelho Segundo o Espiritismo, clique no Audio Player abaixo:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

“[…] Enquanto não estivermos todos unidos aos corações que mais amamos não seremos completamente felizes. É por isso que, muitas vezes, quando os relógios apontam as seis horas da tarde, muitos de nós sentem suave melancolia, ou, dependendo do nosso problema, uma tristeza grande, porque essa é a hora em que Maria, mãe de Jesus, recolhe a súplica de todas as criaturas. É a hora em que até no Vale dos Suicidas o silêncio acontece. É a hora em que, no Hospital Maria de Nazaré, todos voltam o olhar para o chão, para implorar a proteção da mãe de Jesus ao seu recomeço”.
Fonte: Mayse Braga – Suicídio – Palestra realizada na Comunhão Espírita de Brasília

Para ouvir a Ave Maria de Gounoud na voz de Beniamino Gigli, clique no Audio Player abaixo:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Salve Iemanjá!

No Brasil, a orixá goza de grande popularidade entre os seguidores de religiões afro-brasileiras, e até por membros de religiões distintas.

Em Salvador, ocorre anualmente, no dia 2 de fevereiro, a maior festa do país em homenagem à “Rainha do Mar”. A celebração envolve milhares de pessoas que, trajadas de branco, saem em procissão até ao templo-mor, localizado próximo à foz do rio Vermelho, onde depositam variedades de oferendas, tais como espelhos, bijuterias, comidas, perfumes e toda sorte de agrados.

Outra festa importante dedicada a Iemanjá ocorre durante a passagem de ano no Rio de Janeiro. Milhares de pessoas comparecem e depositam no mar oferendas para a divindade. A celebração também inclui o tradicional “Banho de pipoca” e as sete ondas que os fiéis, ou até mesmo seguidores de outras religiões, pulam como forma de pedir sorte à Orixá.

Na Umbanda, é considerada a divindade do mar, além de ser a deusa padroeira dos náufragos, mãe de todas as cabeças humanas.

Publicado em Carreiras Digitais & Cia | Deixe um comentário

Seção F.O.C.A

Serão postadas as reportagens especiais que desenvolvi para o jornal Correio Braziliense de 2005 a 2009 (comecei a escrever no jornal em 31 de agosto de 1999). Contarei os bastidores de como um “aprendiz-de-foca-feiticeiro” fez para sobreviver trabalhando entre profissionais.

“Foca” é o codinome que se dá ao jornalista novato que chega às redações. O Correio Braziliense nunca me considerou como tal. Cheguei à redação com fama de um “profissional de peso”. De fato, à época pesava 120Kg e ao invés de foca fui considerado o “leão-marinho” do caderno de informática.

Em tempo1: F.O.C.A – Fazendo Onda Com Argúcia/Astúcia

Em tempo2: Segundo o Dicionário Aurélio:

argúcia
[Do lat. argutia.]
Substantivo feminino.
1. Sutileza de raciocínio ou de argumentação. [Cf. argucia, do v. arguciar.]

astúcia
[Do lat. astutia.]
Substantivo feminino.
1. Finura, malícia, sagacidade. [Cf. astucia, do v. astuciar.]

Publicado em F.O.C.A. | Deixe um comentário

Jornalismo foca: Perigo do Lado

Condomínios da cidade adotam serviço próprio de internet para reduzir custos. Mas é preciso ficar atento porque muita economia pode deixar os computadores vulneráveis.

Luiz Henrique Quemel
Especial para o Correio

“É para navegar em alta velocidade na internet sem se estressar com as constantes quedas na conexão ou com o alto custo da conta telefônica que os internautas migram da linha discada para a banda larga — serviço que transmite dados como fotos, músicas e vídeos a velocidades até doze vezes superiores à potência de uma linha discada. Mas como tudo tem seu preço, o alto custo ainda é um empecilho para quem deseja fazer a troca. Foi aí que alguns prédios da cidade decidiram oferecer um serviço com conexão rápida, a preços bastante acessíveis, aos seus moradores.

O sistema é simples: com autorização dos condôminos, o síndico contrata uma empresa de tecnologia, que instala apenas um ponto de internet rápida para todo o condomínio, em vez de um para cada apartamento. Parece perfeito, não? Porém, o que muita gente não sabe é que esse tipo de instalação, se for malfeita, pode deixar seu computador completamente aberto para qualquer praga virtual, invasões de hackers, ou mesmo do seu vizinho”.
===============================================================
Comentário do QUEMEL: Eu estava navegando na internet quando encontrei um modem DSL-500B. Entrei e descobri que estava dentro de um condomínio no setor Sudoeste. O restante da história se encontra nos links abaixo. 13 anos depois da publicação da matéria, as falhas de segurança permanecem. [Capa] [Pag4]

Publicado em F.O.C.A. | Deixe um comentário

[insTrUTOR] Errar é humano!

Errar é humano” foi o tema da aula sobre processadores de texto que ministrei para minha turma de inclusão digital na Escola de Informática e Cidadania do Tribunal de Contas da União (EIC-TCU). Forneci um papel A5 (210 x 148) para cada educando e pedi que redigissem apenas um parágrafo. Dei cinco minutos para a tarefa.

Mostrei a diferença entre um processador de texto manual (manuscrito) e um processador de texto eletrônico (Writter e Word). Mostrei que se aprendessemos a filosofia de um processador de texto, seria fácil usá-lo, fosse o Word (Office) ou Writter (OpenOffice). Em seguida dei uma folha A4 (297 x 210) com vários parágrafos impressos e pedi que digitassem em apenas 5 minutos. Houve protestos!

– Hei professor, isso não acaba em menos de 60 minutos. Não tenho sessenta minutos para perder com digitação.

– Classe, eu digito em apenas sete segundos. Abri o Microsoft Word 2013 e digitei:

=rand(5,7) . Eles acharam que foi bruxaria, feitiçaria, magia e nisso a aula ia…

A partir desse momento descontraído, o conhecimento fluiu de forma espontânea. Contei sobre o mistério do comando RAND (descubra você também o que ele faz) e sobre o tema proposto. “Herrar é o mano” foi título da redação mais curta da história. Dizia assim:

“Minha mãe vai ter um filho e ele se chamará Herrar, pois Herrar é o mano”.

Meus alunos foram mais criativos. Especialmente aquele que me fez gargalhar ao ler sua redação:

“Errar é humano – Ouço isto há bem tempo, mas agora acabei de crer que é verdade, pois até o professor Quemel herra; ele é o mano!”

 

Publicado em InsTrUTOR | 4 Comentários

[Livro] A ética dos HACKERS e o espírito da era da informação

A Diferença entre o Bom e o Mau Hacker
Linus Torvalds, Manuel Castells e Pekka Himanen
Informática 256 páginas

Neste livro, os autores enunciam como os hackers representam uma nova oposição à moral da Era da Informação. Junto às criações técnicas dos hackers – a Internet, por exemplo, e o PC, que tornaram-se símbolos da nossa era – encontram-se os valores do hacker que os produziu, valores esses que propõem um desafio a todos. A obra conduz o leitor a uma viagem através das questões básicas sobre a vida na era da informática – uma viagem de surpresas constantes, que mostra a vida e a era da informação de um ângulo surpreendente.

No cerne da era da tecnologia está um grupo fascinante de indivíduos que se autodenominam hackers. Todos já ouviram falar de suas façanhas, que constituem em grande parte a base tecnológica da sociedade: a Internet e a Web. Segundo o jargão dos hackers, compilado na Net, eles são “programadores entusiasmados” que acreditam que “o compartilhamento de informações é um bem poderoso e positivo, e que é dever ético dos hackers compartilhar suas experiências elaborando software gratuitos e facilitar o acesso a informações e a recursos de computação sempre que possível.”

Mas posteriormente, o termo começou a ser usado para designar criminosos que operam por meio de computadores. Para evitar essa confusão com criadores de vírus e invasores de sistemas de computação, os hackers começaram a chamar esses usuários destruidores de crackers. Este livro ressalta a distinção entre hackers e crackers.

Cuidado! Se você não conseguir compreender as ideias do livro, provavelmente você se tornará um “Odonto-Aracker”, o cracker da boca prá fora.

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Carreiras & Cia: Inventário de ocupações e ofícios

ESTIVE.
Auxiliar de ambulante no muro de cemitério
Vendedor de galinha caipira
Moleque de recado
Estudante de Meteorologia (UFPA)
Playboy herético e empedernido
Vendedor de passagens (Bradesco Turismo S/A)
Promotor de vendas
Operador de áudio taciturno (TV Manchete)
Encarregado de almoxarifado técnico
Assistente de estúdio
Operador de Switch
“Pau de luz” (Iluminador)
Operador de VT
DJ
Alfabetizador de adultos
Instrutor de cursos espíritas
Operador de mainframe (IBM 4381 a 9121)
Estudante de Serviço Social (UnB – 1993 a 1998)
Evangelizador
Personal Trainer Tecnológico
Instrutor de informática
Consultor interno de Recursos Humanos
Gerente de Relacionamento em TI
Embaixador de TI junto a usuários corporativos
Operador de Sistemas de Videoconferência
Instrutor particular
Técnico de hardware
Administrador de rede
Consultor técnico de jornais
Estudante de Administração de Empresas (UNIP)
Coordenador de estágio em TI
Colunista técnico
Personal trainner digital
Estudante de Jornalismo (UCB)
Auxiliar de foca.
Jornalista não-diplomado
Provedor de serviços gerais para PCs
Instrutor de Montagem e Configuração de Computadores
Palestrante de Carreiras Digitais & Cia
Professor de cursos para a Melhor Idade (Hackers de 3ª Geração – 3G)
Mordomo tecnológico em hotéis
Consultor doméstico de informática
Mordomo da Tecnologia no Blue Tree Hotels
Personal Tecnológico
InsTrUTOR de informática em domicílio
e-insTrUTOR de Processo Eletrônico
Personal Technology Advisor

ESTOU!
e-DUCADOR Social
De bem com a vida
Bem de vida
Servidor público federal
Blogueiro

ESTAREI?
Aposentado
Professor
Chef
DJ para 3ª idade
Escritor

Publicado em Carreiras Digitais & Cia | Deixe um comentário

Esquerda ou Direita, eis a questão!

1esquerda_direita_cerebro Confesso, sempre gostei de fazer malvadezas que mais confundiam do que explicavam. O melhor período foi entre 1993 e 1997 quando cursei Serviço Social na Universidade de Brasília (UnB).

Além de ser praticamente o único homem do curso, predominantemente feito por mulheres (cuidado, feministas, não sou preconceituoso!) ainda tinha que aguentar os neoesquerdistas-jacobinos convertidos de última hora ao encontrarem o “céu” lendo o Capital de Karl Marx. Em sua grande maioria jovens de classe media alta e rebeldes “reaças”

Era muito divertido frequentar as aulas de sociologia ora sendo de direita, ora de esquerda. Não era difícil ser “encaixado” como “reaça”. Bastava olhar a bibliografia que desfilava pelo minhocão (ICC) debaixo do meu braço: Milton Friedman, Friedrich von Hayek, Francis Fukuyama etc. Mas o cúmulo foi ter lido e comprado um exemplar de Fernando Bresser Pereira que versava sobre reforma administrativa (sou servidor público federal). Quando já estava totalmente imerso e com a pecha de “reaça”, trocava o espectro ideológico.

Mudava a bibliografia e ia participar das aulas no departamento de economia: Karl Marx com seu volumoso O Capital e Cadernos do Cárcere de Antonio Gramsci faziam a loucura dos novos intelectuais burgueses. E como num passe de mágica convertia-me de “reacionário” para neojacobino. Era divertido explorar a obtusidade das pessoas.

Longe de ser apenas uma diversão, era uma estratégia aconselhada pela professora Ilma Rezende do departamento de Serviço Social que dizia ser a leitura e estudo das ideias divergentes a melhor forma de desconstruí-las.

Por isso quando encontro alguém de “Esquerda” pergunto se já estudou obras de Milton Friedman, Friedrich von Hayek, Francis Fukuyama, Roberto Campos ou quando de “Direita” a mesma pergunta para obras de Karl Marx, Antonio Gramsci dentre outros. Dependendo da resposta logo é percebido trata-se de mais um obtuso perdido entre a direita bandida e a esquerda corrupta ou se preferirem entre a direita corrupta e a esquerda bandida…KKK*

* Fui acusado certa vez por um esquerdopata-neojacobino-cheguevarista de ser um “reaça” com minhas risadas no Facebook. O “idiota-após-graduado” afirmou que minha risada era uma “especial simpatia” pela Ku Klux Khan (KKK), aquela instituição de extrema direita que “ex-terminava” negros. Acredite, a idiotice tem lado!

Publicado em Leituras & Cia | 7 Comentários

[consomeDOR] Três vigaristas dos anúncios

O “asterisco” junto com o “grátis” e o “10X sem juros” são os três vigaristas a infestar os anúncios de produtos/serviços de informática e telecomunicações. Veja a combinação deles.

“10X sem juros” e “asterisco”. Naquele anúncio em letras garrafais de mais de um metro está estampado e quem passa de ônibus o vê. Sabe apenas que é para pagamento no cartão de crédito, com compras acima de R$ 999 com consulta ao SPC, SERASA, DPF, PCDF, SPCDOCIC quando chega perto com uma lupa. Fica a pergunta: se o produto custa no mercado R$ 499 ou menos, mas na loja tipo “10X sem juros” é R$ 699, onde está Wally, digo Woerro?

“Grátis” e “asterisco”. No site é grátis a hospedagem, mas no asterisco em letras microscópicas somente se o cliente permitir propaganda do Google e for domínios internacionais.

Por que será que a maioria dos vendedores de informática, vulgo “consultores técnicos” não informam que ao comprar um notebook com 4GB (4096MB) de RAM, o cliente levará apenas 3840MB? É que 256MB ou mais da RAM serão compartilhados com o vídeo compartilhado. E com esse valor nem o Linux Mandriva versão Vascaína funcionará direito. Windows 10 Single? Nem sonhar!

Está bom para você? Não há de quê!

Raios, raios duplos, raios triplos…raios que o partam os três vigaristas

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário

[consomeDOR] Asterisco* vigarista

Ele é o campeão nos anúncios de produtos e serviços de informática e telecomunicações. Aparece mais de cinco vezes na hora de anunciar um computador. Geralmente induz o consumidor ao erro porque justifica o injustificável. Ele é o asterisco (*) e sempre oculta o que os anunciantes têm vergonha em mostrar: a verdade.

Seu mais novo golpe é a revelação digital de fotos a R$ 0,34. O cliente descarrega o chip de memória e autoriza a reveleção. Na hora de pagar, surpresa: a conta não bate. O ot@rio (deixou de ser consumidor e principalmente cidadão quando entrou na loja) põe os óculos e vê em letras quase invisíveis o safado do asterisco logo ali, ao lado dos R$ 0,34* e descobre que na verdade não era bem assim uns “trinta e quatro centavos” quaisquer.

* de 01 a 49 fotos – R$ 0,65
de 50 a 299 fotos – R$ 0,55
de 300 a cima – R$ 0,34

Asterisco safado ** (olha nos asteriscos duplos)

** Um asterisco incomoda muita gente, dois asteriscos incomodam, incomodam muito mais.

Raios, raios duplos, raios triplos, raios quádruplos…

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário

[consomeDOR] Pior que o asterisco* vigarista

Pior do que ter nos anúncios o asterisco vigarista, é o safado se associar ao “grátis“. Na internet caso você registre o seu domínio, paga apenas a metade do valor de mercado** e se isso não bastasse, ainda leva: hospedagem, e-mail, blog e outros benefícios tudo GRÁTIS*.

Em letras pequenas vêm as explicações: para os dois asteriscos (**) é apenas dominios internacionais. Para o asterisco vigarista associado ao “grátis*” explica que somente se veicular propaganda online.

Pior que o asterico vigarista associado ao grátis*, somente o “10 vezes sem juros“. Depois falo dele, mas vão pensando ai: se o produto no mercado e em todas as lojas custa R$ 100, por que insistem em vender o mesmo produto em 10 x de R$ 20, sem juros?

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário

Francisco de Assis, psicografia de João Nunes Maia

Francisco de Assis Não me surpreendi com a escolha do Cardeal Jorge Mario Bergoglio para conduzir a Igreja de Pedro e, principalmente pela escolha do nome Francisco.

Surpreendente mesmo foi ter lido Francisco de Assis, psicografia de João Nunes Maia pelo espírito Miramez.

Foi sossegado numa rede em Porto das Dunas (Ceará) que pude me emocionar com o livro. Solitário, sim. Sozinho, nunca!

Todas as noites encontrava com amigos da espiritualidade para lermos o livro.

Certa feita, um amigo do invisível me dizia ser a publicação um tratamento de desobsessão e ao mesmo tempo contra a depressão. Continue lendo

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

[Livro] Atividade de Inteligência e Legislação Correlata

A série “Inteligência, Segurança e Direito” é inaugurada com a presente obra “Atividade de Inteligência e Legislação Correlata”, de autoria do Dr. Joanisval Brito Gonçalves.

Entende-se por inteligência, de acordo com o art. 2o da Lei nº 9.883, que criou a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), “a atividade que objetiva a obtenção, análise e disseminação de conhecimentos, dentro e fora do território nacional, sobre fatos e situações de imediata ou potencial influência sobre o processo decisório e a ação governamental e sobre a salvaguarda e a segurança da sociedade e do Estado”.

Mas o que vem a ser realmente inteligência? É o mesmo que espionagem? Então, o que vem a ser espionagem? Há outros tipos de inteligência além daquela realizada por espiões? E informações, é a mesma coisa? Qual o objetivo da inteligência? A quem ela serve ou deve servir? E a contrainteligência? São todas essas perguntas que se pretende responder nas páginas da obra em questão. Continue lendo

Publicado em Leituras & Cia | Com a tag | 8 Comentários

Banha de porco salva vidas

O estado do Mississipi, nos EUA, tem uma tradição de comida gordurosa. A banha de porco está sempre presente na dieta.

Graças a isso, o estado está no primeiro lugar no ranking dos EUA da obesidade, da hipertensão e das doenças cardio-vasculares, e no segundo lugar da diabete.

Se a banha de porco nos EUA mata, em Israel é antídoto contra os kamikazes em tentativas de ataques terroristas.

Não existe um estudo conclusivo, mas desde que as autoridades religiosas judaicas deram sinal verde para uma medida nada ortodoxa de proteção contra os homens-bomba palestinos, foi registrado apenas um ataque do gênero em Israel. Jornais israelenses noticiaram que um rabino havia aprovado a idéia de colocar na entrada dos ônibus, alvos preferenciais dos homens-bomba, sacos plásticos contendo banha de porco.

O estratagema se baseia no sentido religioso das ações dos kamikazes palestinos, que acreditam no acesso direto ao paraíso para os ‘‘mártires’’. Como o porco é considerado impuro pelos muçulmanos — assim como pelos judeus —, especialistas de segurança israelenses apostaram na banha de porco como arma de dissuasão. Homens-bomba poderiam ter medo de serem ‘‘barrados’’ no céu se chegassem manchados de gordura suína.

“‘Não existe nenhum impedimento a utilizar bolsas com banha de porco: a preservação da vida está acima de todos os preceitos religiosos’’, diz a sentença do juiz Eijal Tora, do Tribunal Rabínico de Jerusalém.

Publicado em Clipping, F.O.C.A. | Deixe um comentário

Recomendo: cartucho recarregável da Epson

Cartucho recarregável EpsonQuando escrevia para jornais de Brasília e pelo fato de ainda não ser jornalista diplomado e de não depender dessa profissão para sobreviver, comecei a afrontar algumas empresas de tecnologia. A Hewlett-Packard mais conhecida pelo acrônimo HP foi a empresa que mais enviou reclamações contra as minhas matérias cada vez que eu contrariava os seus interesses. Queriam a minha “demissão” e faziam uma “pressãozinha” para os donos dos jornais.

Mas quando o comercial informava que eu vendia 204 mil jornais às terças-feiras, representando cerca de R$ 400 mil reais, a demissão era logo esquecida.

Uma das matérias que em 2001 causou grande repercussão referia-se a cartuchos similares ou compatíveis para as impressoras HP series 600. Mostrei que os cartuchos fabricados pela Extralife e Maxprint eram tão bons quanto os originais e caros da HP. A Hewlett-Packard não gostou da matéria. Alegou que eu “desinformava” os leitores e usuários de suas impressoras. A HP até entrou na justiça contra a Extralife, mas perdeu a ação ardilosa.

Mostrei que o litro de tinta vendido pela HP custava cerca de R$ 20 mil reais, enquanto de outros fabricantes não passavam de alguns centavos. Enfim, desde os anos 2000 que passei ser uma “persona-non-grata” para a velhaca HP. E foi muito engraçado quando pedi demissão pela 1ª vez do Correio Braziliense em 2004. houve festa da HP e CTIS que comemoraram a minha saída. Foi por pouco tempo. Quando o número de jornais caiu para 170 mil, fui novamente chamado e em 2005 retornei ao jornal.

Resolvi experimentar os cartuchos recarregáveis da impressora Epson XP-204. Encontrei na Netink não só uma empresa confiável, mas principalmente pelos solícitos técnicos (Gregório, Rafael e Rogerio, aquele abraço!) que todas as vezes que ligava pedindo mais informações tinham a paciência de Jó e sempre dispostos a me fornecer a melhor solução.

Tinta corante para Epson XP-204Confesso que fiquei inseguro para fazer eu mesmo o procedimento, mas com a ajuda da Netink eu consegui. Eram vidrinhos de tintas, seringas, donwgrades, etc. Vejam esses vidrinhos ao lado: se tivesse que pagar para a Epson em cartuchos custariam: R$ 1.600,oo

Agora parto para a experiência de um Bulk-in numa HP8610. Espero que seja somente alegria.

Publicado em Doutor Computador | 2 Comentários

Quem vai cuidar do seu ultrabook em 2018?

  1. PC bebê( ) Quem te vendeu um adaptador wireless USB por R$ 259 e alegou que o preço “embuste” impostos. Você descobriu o mesmo equipamento com nota fiscal, garantia nacional de 12 meses por R$ R$ 199 na concorrência. Pior foi descobrir que todos foram comprados na mesma revenda e de brinde levaram um frasco de Oléus Channel Peroba nº 5.

( ) Quem acabou com TODAS as lojas de assistências técnicas credenciadas e agora só pelo 0800. Depois da Via Crucis, você ainda precisa submeter o equipamento a “perícia” para saber se merece ser trocado.

( ) Quem te ofereceu computador on-board, memória compartilhada e não te avisou da performance?

( ) Quem te deixou plantado igual a um pé de couve e ainda ouvindo: vou estar te transferindo, para estar te ajudando, para estar te auxiliando, para estar…?

( ) Quem te vendeu computador por R$ 799 e ainda disse que eram as “[…] as últimas peças”?

( ) Quem esperou você comprar um computador por R$ 999 e depois baixou para R$ 699 só para agradar o governo?

( ) Quem te vendeu aquele notebook, mas não te avisou que não existe assistência técnica autorizada em sua cidade e por isso se der algum problema terá que ser feito o “recolhe” em São Paulo?

( ) Quem te vendeu aquele notebook, mas não te avisou que mesmo com a nota fiscal a garantia SO YO?

( ) Quem apagou as suas declarações do imposto de renda nos últimos cinco anos por que não sabia onde fazer o backup ao formatar seu ultrabook?

( ) Quem prometeu te socorrer em 48 horas, mas só foi aparecer 144 horas depois e ainda dizendo: “[…] desculpe a nossa pequena demora. Ligue para (11) XXXX XXXX…”

( ) Quem te vendeu um pacote de serviços de assistência técnica por R$ 99, mas não te disse que o suporte gratuito de 90 dias pelo telefone 0300 é pago…?

( ) Aquela empresa que vendeu mais computadores do que a capacidade dos técnicos em prestar suporte técnico seja por e-mail, telefone ou no suporte em domicílio…?

( ) Quem disse que formatar e instalar um sistema operacional é “[…] coisa que qualquer idiota faz…”, você acreditou, mas não soube depois trazer as configurações da sua rede doméstica wireless…?

( ) “[…] Ou talvez aquele que te vendeu um excelente processador, placa de vídeo, placa mãe, HD, memória e mandou junto aquela fonte genérica. Ele apenas esqueceu de avisar que a fonte é de péssima qualidade, e não vai alimentar corretamente a configuração”. Contribuição do leitor Denilson Marcos (Androide Cell) do Forum Guia do Hardware.

Caro cidadão-cliente-consumidor-usuário de bens e serviços de informática, se você ainda sente as consequências do resultado de “proficionais” e “imprezas” que lhe causaram tanto desgosto, não estaria na hora de aproveitar e fazer uma faxina nos seus fornecedores?

Não precisa responder agora, você ainda tem 270 dias para conhecer de fato a “garantia exten…dita” de quem aprontou tudo isso com você.

Quemel,
Bração e boa $orte! (você vai precisar de muita em 2018)

Publicado em consomeDOR | 12 Comentários

[insTrUTOR] A fóvea em aula de Excel 2016

reading_brain A turma composta só por mulheres ficou constrangida quando perguntei se elas usavam as suas respectivas fóveas. Se nos estivéssemos na Escolinha do Professor Raimundo (Chico Anísio), decerto que a Dona Bela, personagem puritana interpretada por Zezé Macedo, teria desmaiado na hora. Eu não possuo na turma o CDF Ptolomeu (Zizo Neto) para me socorrer neste momento de constragimento. Mas a partir dai foi só divertimento, pois a aula encontrou seu lado lúdico.

A pergunta relativa à fóvea deu-se porque elas não estavam conseguindo visualizar as Faixas de Opções próximas à Barra de Menu. Expliquei que o uso otimizado da fóvea auxiliaria na leitura dinâmica, por que é capaz de abranger uma área maior de leitura horizontal e não somente sua área de foco.

Quando comecei a desenhar a fóvea, então o constrangimento foi maior, haja vista que não sou um bom desenhista. O mal estar provocado pela pergunta se desfez quando eu expliquei de forma (neuro) didática o significado da palavra. Teve educanda que pensou (literalmente) bobagem, mas não quis revelar o conteúdo.

Ao pesquisar na Internet sobre a palavra tivemos uma enxurrada de conceitos, nem sempre corretos. Por isso prefiro que você tenha contato (pela primeira vez) com o conceito de fóvea usando uma apresentação do neurocientista Stanislas Dehaene em seu livro Os neurônios da leitura. Clique aqui para baixar a apresentação

Publicado em InsTrUTOR | Deixe um comentário

[Artigo completa 20 anos] PC domestico, alternativa ao desemprego

Artigo publicado em 8 de dezembro de 1998 na seção Plug and Play do jornal O Popular (GO)

Por Luiz Henrique Quemel *

Com a explosão do desemprego, atingindo todas as faixas salariais, o trabalho em casa ressurge como opção do trabalhador para minimizar os efeitos da crise. Um novo tipo de trabalho vem se difundindo, viabilizado pelo avanço das tecnologias de informação e telecomunicação. Pessoas instaladas em suas residências e dispondo de equipamentos de informática tornam suas atividades uma fonte de renda, realizando por conta própria a produção de bens e serviços diretamente para o consumidor.

É nesse contexto que o PC doméstico sai da posição de um simples videogame e torna-se o bem mais demandado e, em alguns casos, mais cobiçado na hora da compra do que o aparelho de televisão. Uma conseqüência imediata é a agregação do núcleo familiar pelo nascimento de microempresas.

Se não considerarmos somente o desemprego como o principal fator para a busca de fontes alternativas de renda e o pleno emprego como um bem em extinção, como explicar por que cada vez mais pessoas compram computadores para o desenvolvimento de atividades produtivas e complementação de renda? Continue lendo

Publicado em Carreiras Digitais & Cia | Deixe um comentário

ESE/Cap 28/Coletânea de preces espíritas/Por um suicida

Resgate por amor - Jesus ajudando um suicida VI – Por Um Suicida

71 – Prefácio – O homem não tem jamais o direito de dispor da sua própria vida, pois só a Deus compete tirá-lo do cativeiro terreno, quando o julgar oportuno. Apesar disso, a justiça divina pode abrandar o seu rigor, em virtude de certas circunstâncias, reservando, porém, toda a sua severidade para aquele que quis furtar-se às provas da existência. O suicida assemelha-se ao prisioneiro que escapa da prisão antes de cumprir a sua pena, e que ao ser preso de novo será tratado com mais severidade. Assim acontece, pois com o suicida, que pensa escapar às misérias presentes e mergulha em maiores desgraças. (Cap. V, nº 14 e segs.)

72 – Prece – Sabemos qual a sorte que espera os que violam a vossa lei, Senhor, para abreviar voluntariamente os seus dias! Mas sabemos também que a vossa misericórdia é infinita. Estendei-a sobre o Espírito de Fulano, Senhor! E possam as nossas preces e a vossa comiseração abrandar as amarguras dos sofrimentos que suporta, por não ter tido a coragem de esperar o fim das suas provas! Bons Espíritos, cuja missão é assistir os infelizes, tomai-o sob a vossa proteção; inspirai-lhe o remorso pela falta cometida, e que a vossa assistência lhe dê a força de enfrentar com mais resignação às novas provas que terá de sofrer, para repará-la. Afastai dele os maus Espíritos, que poderiam levá-lo novamente ao mal, prolongando os seus sofrimentos, ao fazê-lo perder o fruto das novas experiências. E a ti, cuja desgraça provoca as nossas preces, que possa a nossa comiseração adoçar a tua amargura, fazendo nascer em teu coração a esperança de um futuro melhor!. Esse futuro está nas vossas próprias mãos: confia na bondade de Deus, que espera sempre por todos os que se arrependem, e só é severo para os de coração empedernido.

Para ouvir a Prece por um suicida do cap. XVIII do Evangelho Segundo o Espiritismo, clique no Audio Player abaixo:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

“[…] Enquanto não estivermos todos unidos aos corações que mais amamos não seremos completamente felizes. É por isso que, muitas vezes, quando os relógios apontam as seis horas da tarde, muitos de nós sentem suave melancolia, ou, dependendo do nosso problema, uma tristeza grande, porque essa é a hora em que Maria, mãe de Jesus, recolhe a súplica de todas as criaturas. É a hora em que até no Vale dos Suicidas o silêncio acontece. É a hora em que, no Hospital Maria de Nazaré, todos voltam o olhar para o chão, para implorar a proteção da mãe de Jesus ao seu recomeço”.
Fonte: Mayse Braga – Suicídio – Palestra realizada na Comunhão Espírita de Brasília

Para ouvir a Ave Maria de Gounoud na voz de Beniamino Gigli, clique no Audio Player abaixo:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Sansão, meu cãosultor doméstico


CÃOsultor

Revelo meu mais bem guardado segredo: enquanto não estou no laboratório, quem me substitui é Sansão. Na foto acima, prestando cãosultoria doméstica.

Publicado em Clipping | Deixe um comentário

[Destaque] Blog do QUEMEL – 13 anos

No dia 15 de novembro de 2005 entrava no ar o Blog do Doutor Computador. Resultado da disciplina Comunicação Digital do curso de Jornalismo na Universidade Católica de Brasília. O lançamento foi tímido: apenas uma postagem por semana, sem foco, sem rumo e no Blogspot.

Ao completar 13 anos, o Blog do QUEMEL reúne informações jornalísticas que qualquer editor em sã consciência jamais teria coragem de publicar em seu veículo de comunicação.

Os números são ainda modestos, cerca de mil visitantes por dia (sem contar com os acessos do Sansão, meu cãosultor doméstico que entra 250 vezes por dia).

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Eu, Dragão de Madeira – 1964

Publicado em O Crepúsculo do Dragão | Deixe um comentário

[Carta a um jovem técnico em informática] Por onde começar?

Doutor Computador

Caro colega, se o problema é apenas a idade, não tema, pois comecei aos 30 anos e quanto mais maturidade, melhor.

Se o problema é o desemprego, sugiro pensar seriamente a questão, pois neste mercado só existe espaço para profissionais, os picaretas e aventureiros permanecem apenas alguns meses.

Sugiro começar a formação com um currículo que denomino “propedêutico”.

1 – FORMAÇÃO BÁSICA
– Curso de montagem e configuração de computadores
– Curso de suite de aplicativos
– Curso de sistema operacional Windows/Linux
– Curso de Disk Operation System (DOS)

2 – FORMAÇÃO DE NEGÓCIOS
– Curso de empreendedorismo ON-LINE do Sebrae
– Curso de Inteligência e Contra-Inteligência
– Estudo sobre empreendedorismo e economia de serviços

3 – FORMAÇÃO AVANÇADA
– Curso de redes de computadores
– Curso de sistema operacionais de rede
– Curso de infra-estrutura de redes
– Montagem de redes wireless
– Manutenção em notebooks

4 – FORMAÇÃO EM CONSULTORIA
– Metodologia da Consultoria Doméstica em Informática
– Plano de Negócios/Marketing na Prestação de Serviços
– Ética profissional para Consultores
– Legislação Básica & Exercício Profissional
– Psicologia do Cliente
– Comportamento do Consumidor
– Atividades de Inteligência e Técnicas Informacionais
– Transformação de Produtos em Serviços
– Identificação de Oportunidades
– Como Cobrar Serviços Profissionais em Informatica

Enfim, sempre paralelo à formação técnica, desenvolva capacidades administrativas e empreendedoras. Por enquanto, não abra uma empresa para consertar computadores.

Uma coisa é você se tornar um excelente técnico em informática e prestar serviços de assistência técnica e outra, totalmente diferente é você administrar e gerenciar uma empresa de prestação de serviços de assistência técnica.

Bração e boa $orte,
Quemel

Publicado em Cartas, Doutor Computador | 19 Comentários