M01A01 – Como você calcula o custo de sua hora técnica?

Qual o custo da sua hora técnica?

Qual sua metodologia de precificação: pelo custo, concorrência ou baseado em valor? Calcule (mesmo que de forma fictícia) o custo de sua hora-técnica em laboratório e o custo de sua hora-técnica on site.

Poste sua contribuição nos comentários e justifique sua resposta.

O participante deverá ser capaz de ao final do exercício especificar o custo da hora técnica e justificar o preço de venda.

Publicado em Doutor Computador | 7 Comentários

Mercado para Consultoria Doméstica em Informática

01 Em função de algumas divergências sobre A coragem de cobrar caro, recupero

alguns dados de mercado. Esses números

refletem um trabalho de Inteligência da CD INFO e está associado a

quanto o cliente está disposto a pagar por serviços classe A. Continue lendo

Publicado em Doutor Computador | 10 Comentários

M00A00 – Apresentação dos Participantes

e_consultorSão 10 aulas divididas em cinco módulos. Compreenda como começa a vida de um técnico em informática até virar um consultor doméstico em informática (CDINFO).

Em cada parte da oficina, além do conteúdo inédito, indicações e sorteio de livros.

A 16ª edição da oficina CDINFO é um evento aberto, gratuito e dinâmico e fará parte da Semanal Global de Empreendedorismo 2018. Participem, comentem, sugiram, critiquem!

Prezado(a) participante da 16ª Oficina de Formação de Consultores Domésticos de Informática, seja bem vindo e bem vinda. Leia primeiro as regras e veja se concorda com as condições. Use o espaço dos comentários para a apresentação pessoal. Evite ser genérico demais ao responder os cinco itens.

 ATENÇÃO, LEIA ANTES DE SE APRESENTAR

1. DAS REGRAS
1.1 Serão observadas as práticas de boas maneiras no Blog do QUEMEL no momento de sua inscrição.

1.2 O participante poderá postar em quaisquer aulas, independente da ordem apresentada.

 2. DO CURSO
2.1 Não haverá certificado de participação.

2.2 A metodologia usada será a comunicação assíncrona utilizando-se da filosofia do e-learning. Com leitura e análise de textos.

 3. DA AVALIAÇÃO
Os participantes não serão avaliados, mas aspectos como: capacidade de análise, decomposição, síntese e reconstrução de conceitos são desejáveis.

1. Nome completo:

2. Idade:

3. Profissão ou ocupação:

4. Experiência profissional:

5. Expectativas quanto à oficina:

Publicado em Doutor Computador | 88 Comentários

Módulo 1 – Aula 1: Como cobrar serviços profissionais de informática

e_consultorREFLEXÃO
“Um homem vai pedir emprego. Quando o patrão pergunta quais suas qualificações, o homem responde que tem uma mulher e seis filhos em casa, que a mulher é aleijada, as crianças não tem o que comer, nem o que vestir nem o que calçar, a casa não tem camas, não há carvão no porão e o inverno se aproxima.”

REAÇÃO
Uma lágrima pode descer por cada uma das faces do futuro patrão mas ele não contratará o homem sem que sejam apresentadas qualificações, partindo da idéia que o patrão não acredita em falácias.

O nome desta falácia é Ad Misericordiam , e gostaria que lembrassem deste exemplo na hora de cobrar pelos seus serviços de consultoria ou na hora de combinar salário. Não se pede o quanto se precisa, e sim o quanto se vale. O quanto vale não é o que vai render para a empresa nem o que vai render para quem a presta, mas sim o quanto ela (consultoria) vale de fato.

AÇÃO
Após ler os textos sugeridos pela bibliografia, analise a reflexão acima e subsidiado pela reação, disserte no exercício as considerações pertinentes ao tema. Leia e estude primeiro os textos. Não copie, crie!

BIBLIOGRAFIA
M01A01T01 – Estratégias de preços
M01A01T02 – Seu cliente pode pagar mais
M01A01T03 – Quanto cobrar por serviços profissionais?
M01A01T04 – O preço da liberdade em serviços
M01A01T05 – Mude o preço dos seus serviços!
M01A02T06 – O consumidor e a relação com os preços
M01A01T07 – Nunca se negocia preços
M01A01T08 – O impacto dos preços no mercado
M01A01T09 – Estratégias para dominar a gangorra de preços
M01A01T10 – Definição de preço na prática
M01A02T11 – Diferenciação do preço baixo
M01A02T12 – Cuidado com o preço
M01A02T13 – Coleção Sebrae: custos no comércio
M01A01T14 – A coragem de cobrar caro

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA
M01A01 – Como você calcula o custo de sua hora técnica?

Publicado em Doutor Computador | 2 Comentários

Módulo 1 – Aula 2: Economia de Serviços

e_consultor REFLEXÃO
Lucrar mais com os serviços do que com a venda de produtos de informática não é tão incomum quanto se imagina. Para conseguir isso, os técnicos em informática precisam criar uma estratégia de serviços voltada para o cliente que gere receitas e lucros significativos e crescentes. Em seguida, eles têm de executar essa estratégia de forma a ampliar significativamente a eficiência e aumentar a retenção de clientes a longo prazo.

REAÇÃO
Na formulação de uma estratégia de serviços correta, todo profissional deve tomar quatro providências principais: 1 ) segmentar o mercado de acordo com as qualidades que são importantes para atuais e potenciais consumidores, 2) comparar sua oferta e sua capacidade de serviços com as de seus concorrentes, 3) entender o poder e as limitações dos vários canais disponíveis para o marketing e 4) desenvolver um sistema de precificação de serviços que leve em conta tanto as estratégias baseadas em produtos como a economia do ciclo de vida.

Já a execução eficaz dessa estratégia implica as seguintes ações-chave: 1) gerenciar os contatos com os clientes para aumentar a eficácia e a eficiência, 2) estruturar seu trabalho para este ser mais voltada para o cliente, 3) gerenciar se tempo para atender à demanda de modo confiável e eficaz, 4) construir a competência e credibilidade pessoal e 5) gerenciar o desempenho para equilibrar custos, qualidade e atendimento.

AÇÃO
Após ler os textos sugeridos pela bibliografia, discuta nos comentários as seguintes questões: 1) explique as diferenças básicas entre bens e serviços, os problemas do prestador de serviços profissionais que surgem em função dessas diferenças e as possíveis soluções para os problemas criados por elas; 2) defina as características (com exemplos concretos) dos serviços: intangibilidade, inseparabilidade, heterogeneidade e perecibilidade.

BIBLIOGRAFIA
M01A01T01 – Panorama da Economia de serviços
M01A01T02 – Como vender o invisível
M01A01T03 – O lucro está no serviço pós-venda
M01A01T04 – Serviços concorrentes de valor
M01A01T05 – A nova arma das indústrias
M01A01T06 – Marca forte nos serviços
M01A01T07 – Inserção do Brasil nos setor de serviços da economia mundial
M01A01T08 – Desafio para Brasília
M01A01T09 – Tendências no setor de serviços no mundo
M01A01T10 – Suporte técnico como serviço
M01A01T11 – Serviço no varejo
M01A01E01 – Desafio CDINFO

EXERCÍCIO
M01A02 – Satisfação garantida ou seu serviço de volta!

Publicado em Doutor Computador | 1 Comentário

Módulo 2 – Aula 3: Método & Metodologia CDINFO

e_consultor REFLEXÃO
“Por que em uma mesma economia, em uma mesma cidade e mesma época, seguindo a mesma receita, um bolo cresce e outro não”? Alguma nuança faz a “diferença” (Basotos, 1991, p. 118). Por que em uma mesma economia, em uma mesma cidade e mesma condição de trabalho, um profissional avança em sua carreira e outro não?

REAÇÃO
A “diferença” está na questão do Método & Metodologia. Teoria e prática são faces de uma mesma moeda. Trabalho sistemático que não envolve uma metodologia específica pode ser tudo, menos consultoria.

AÇÃO
Após analisar os formulários, planilhas e banco de dados contidos no Kit do Consultor Doméstico em Informática e subsidiado pela reação, aperfeiçoe o material de consultoria.

KIT DO CONSULTOR DOMÉSTICO EM INFORMÁTICA
01 – Instruções para preenchimento do RAT
02 – Relatorio de Avaliação Técnica – Pessoa Física
03 – Form. de Avaliação Técnica (PF)
04 – Sist. de Recuperação de Desastres “Começar de Novo”
05 – Form. Chamada Local
06 – Form. Rascunho
07 – Form. Coleta de Dados 1ª Visita
08 – Form. Identifica Estação
09 – Form. Controle de Imagens
10 – Planilha CDINFO para composição do custo (hora-técnica) e preço de venda
11 – Form. de Inventário de Hardware
12 – Banco de Dados de Inteligência da CDINFO – Versão MS-Access 2000
13 – CD-R “Começar de Novo”
14 – Parcelamento de Serviços

EXERCÍCIO
2ª Avaliação Diagnóstica

Publicado em Doutor Computador | Deixe um comentário

Módulo 3 – Aula 4: Identificando Oportunidades

e_consultor REFLEXÃO
Buscar as oportunidades de negócios no mercado é exatamente o oposto de aguardar que alguém apareça com as “dicas” de quais são os “negócios do momento”. Buscar oportunidades de negócios é envolver‑se inteiramente num processo de descoberta dos melhores caminhos para a concretização de empreendimentos que tenham possibilidades de sucesso, devido a uma série de fatores.

REAÇÃO
Oportunidades surgem para o futuro consultor doméstico em informática (CDINFO) no decorrer do seu dia‑a‑dia e muitos novos negócios são desenvolvidos a partir dessas oportunidades que praticamente “batem à porta”, imploram” para serem identificadas e aproveitadas

AÇÃO
Após ler e estudar os textos sugeridos pela bibliografia, construa as categorias necessárias para a resolução do exercícios propostos. As conclusões devem ser postadas aqui.

BIBLIOGRAFIA
M02A03T01 – Busca de Oportunidades
M02A03T02 – Coleção Sebrae: identificação de oportunidades
M02A03E01 – Exercício de Fixação
M02A03E02 – Desafio CDINFO

Publicado em Doutor Computador | 5 Comentários

Módulo 3 – Aula 5: Inteligência de Negócios

e_consultor REFLEXÃO
Nos últimos anos, uma das qualidades que distinguiram os técnicos de informática bem-sucedidos foi a habilidade de permanecer à frente das mudanças econômicas, sociais, políticas e tecnológicas. A expansão tecnológica forçou mudanças rápidas e imprevisíveis nos negócios. A complexidade e a importância de antecipar e seguir sinais precoces de mudança e seu impacto criou diversas novas técnicas para agilizar o fluxo das informações e para monitorar essas mudanças. Três técnicas conhecidas são a análise de conteúdo, o rastreamento ambiental e a leitura inferencial.

REAÇÃO
A Inteligência, como produto, deve ter uma elevada qualidade, tendo em vista o fim a que se destina, ou seja, assessorar os tomadores de decisões, sejam eles consultores domésticos, presidentes e diretores de empresas ou outras organizações.

AÇÃO
Após ler e estudar os textos sugeridos pela bibliografia, colete quatro informes publicados nas notícias e construa a informação e a inteligência necessárias para a resolução do exercícios propostos da 5ª aula. As conclusões devem ser postadas aqui.

BIBLIOGRAFIA
M02A04T01 – Técnicas Informacionais
M02A04T02 – O segredo da Inteligência
M02A04T03 – Inteligência organizacional
M02A04T04 – Guia de Monitoramento de Mídia Impressa
M02A04T05 – Inteligência: usuário, faça você mesmo!
M02A04P01 – Mercado Potencial para a Consultoria Doméstica em Informática

NOTÍCIAS – USANDO AS TÉCNICAS DE INTELIGÊNCIA, ENCONTRE AS OPORTUNIDADES
Setor hoteleiro: o desafio de atender ao hóspede “plugado”
M03A05: Síndrome do Estresse Computacional

Publicado em Doutor Computador | Deixe um comentário

Módulo 4 – Aula 6: Comportamento do Consumidor

e_consultor REFLEXÃO
As palavras “cliente” e “consumidor” foram usadas quase como sinônimos até aqui, mas podem na verdade não significar a mesma coisa.

REAÇÃO
É possível, portanto, que, quando vendemos serviços, deixemos de perceber uma das etapas da definição de quem é o nosso cliente, ignorando assim um componente vital para nossa oferta de serviços. Os serviços são uma “coisa pessoal” e será melhor, descobrir se o nosso cliente e o nosso consumidor são a mesma pessoa ou duas pessoas diferentes, mesmo que ambas façam parte da mesma organização.

AÇÃO
Analise os textos e disserte sobre os papeis de cliente e consumidor, explanando sobre as suas diferenças ou pontos convergentes.

BIBLIOGRAFIA
M03A05T01 – Porque as pessoas compram bens e serviços de informática
M03A05T02 – O que o consumidor valoriza
M03A05T03 – O processo de decisão de compra do consumidor
M03A05T04 – Os consumidores que realmente mandam
M03A05T05 – Modelos mentais dos consumidores
M03A05T06 – Cartilha do Consumidor

Publicado em Doutor Computador | Deixe um comentário

Módulo 4 – Aula 7 – Psicologia do Cliente

e_consultor REFLEXÃO
“Inicialmente, a pessoa percebe seu mundo e cria suas expectativas, depois escolhe os modos de ser feliz, julga a adequação desse modo, compra e consome e, num último momento, verifica se o que está obtendo aproxima se do que esperava. Neste último passo, o consumidor compara suas percepções do presente com aquelas que originaram o consumo, chegando a uma decisão sobre o acerto, ou não, do seu ato. Repare imediatamente que o resultado deste processo será uma satisfação ou uma frustração. Neste último caso, estaremos diante do fenômeno da dissonância cognitiva”.

REAÇÃO
Dissonância cognitiva refere se exatamente ao processo e ao resultado emocional final da verificação da diferença entre o que se desejou e o que ocorreu. Festinger colocou o conceito de maneira ampla, incluindo toda e qualquer discordância entre as ações (o corpo em ação), as idéias (o mundo das idéias) e a ética do sujeito (seu código de relações).

AÇÃO
Analise os textos básicos e disserte sobre a importância de conhecer de forma profunda o novo cidadão-cliente-consumidor de bens e serviços de informática.

BIBLIOGRAFIA
M03A06T01 – O que faz um consultor perder a credibilidade?
M03A06T02 – Dissonância cognitiva
M03A06T03 – Personalidade do cliente: como evitar conflitos
M03A06T04 – ABC do consumo
M03A06T05 – Sebrae: atendimento ao cliente

Publicado em Doutor Computador | Deixe um comentário

Módulo 4 – Aula 8: Consultor Doméstico® em Informática

e_consultor REFLEXÃO
Segundo dados da ABES, 99% dos softwares instalados em domicílios domésticos são piratas e em micro e pequenas empresas é de 70%.

REAÇÃO
Sabendo desses dados como deve se comportar um Consultor Doméstico® em Informática para minimizar os riscos, mas ao mesmo tempo exercer seu trabalho? Como o Consultor Doméstico® em Informática pode exercer sua profissão do ponto de vista jurídico e tributário. Quais as consequências devidas à imperícias técnicas segundo o novo Código Civil? Vale a pela abrir uma empresa? E ser profissional autônomo?

AÇÃO
Analise os textos e disserte sobre o papel do consultor doméstico como um educador antes de tudo, explanando sobre as sua diferenças ou pontos convergentes com outros profissionais liberais (ex: médico, advogado, engenheiro).

BIBLIOGRAFIA
M04A07T01 – Atividades ilícitas e Certificações (ISO 9002 e SA8000)
M04A07T02 – Como ser um Profissional Autônomo
M04A07T03 – Você quer ser consultor?
M04A07T05 – Consultor gênio

Publicado em Doutor Computador | 3 Comentários

Módulo 5 – Aula 9 – Ética e Deontologia

e_consultor REFLEXÃO
Na atividade de consultoria, não há muitas “leis”. Não existe um “Conselho Regional (ou Federal) de Consultores”. Portanto, para reger a ética das atividades do consultor, existe muito mais a observância de preceitos morais, de regras práticas de conduta profissional e pessoal ou, simplesmente, do uso do bom senso.

REAÇÃO
Analise o Código de Ética do IBCO – Instituto Brasileiro de Consultores Organizacionais e verifique se ele poderia servir de base para a construção de um código de ética para os consultores domésticos.

AÇÃO
Há diferença entre entre ética e moral? Justifique sua resposta.

BIBLIOGRAFIA
M04A08T01 – Código de Ética do Consultor Doméstico em Informática?
M04A08T02 – Ética no Consumo

Publicado em Doutor Computador | 6 Comentários

[M02A03] 2º Avaliação Diagnóstica

REFLEXÃO. Fanática por computadores, Elizabeth II (rainha da Inglaterra) está a procura de um “personal techonology advisor“. Descobriu no Brasil uma possibilidade com os consultores domésticos em informática (CD INFO). O MI6 (serviço secreto britânico) entrou em contato com Jorge Arthur Mohammed que aquisceu ao pedido. Convidou 100 técnicos de informática para o processo seletivo.

AÇÃO. Com as ferramentas metodológicas da CD INFO, explique como você desenvolveria uma apresentação de três, sete e 10 minutos, respectivamente para vender seus serviços de consultor doméstico de informática à rainha Mãe. Poste suas respostas nos comentários

REAÇÃO. Valor da hora a ser pago para o CD INFO : € 200 (euros).

Publicado em Doutor Computador | Com a tag | 5 Comentários

M01A02 – Satisfação garantida ou seu serviço de volta!

Parto do princípio que todos leram a bibliografia básica dessa aula e participaram da 1º Avaliação Diagnóstica.

Este exercício será composto de dois momentos.

“Satisfação garantida ou seu dinheiro de volta”. Esse é o mote da maioria das peças de propaganda. Com os conceitos apresentados desde a 1ª aula, desenvolva e justifique o seguinte conceito publicitário:

“SATISFAÇÃO GARANTIDA OU SEU SERVIÇO DE VOLTA”

Disserte quando e como você aplicaria o conceito.

Escolha uma empresa (entre as duas que constam do material de estudo) e colete na propaganda do serviço as evidências físicas que a organização utiliza para comunicar-se com os clientes. Analise as evidências físicas em termos de compatibilidade, consistência e se as promessas estão exageradas ou se estão aquém daquilo que a empresa pode oferecer. [Baixe aqui o material de estudo]

Publicado em Doutor Computador | 2 Comentários

Módulo 5 – Aula 10 – Empreendedorismo Digital CDINFO

e_consultor REFLEXÃO
A Consultoria Doméstica em Informática (CDINFO) possui clientes espalhados em 100 cidades do Brasil e pretende montar uma base de apoio em seu município.

REAÇÃO
Você deve montar um PLANO DE NEGÓCIOS, nos moldes solicitados pelos capitais de risco e de acordo com padrões internacionais.

AÇÃO
Após a leitura da bibliografia, envie um sumário executivo do seu plano de negócios para o endereço webmaster@consultoriadomestica.com.br. Gostaríamos de saber se sua capacidade empreendedora favorece a entrega de uma Célula de Negócios CD INFO.

BIBLIOGRAFIA
M05A09T01 – PC doméstico, alternativa ao desemprego – CDINFO
M05A09T03 – Modelo de Sumário Executivo CDINFO
M05A10T05 – Como elaborar um Plano de Negócios – SEBRAE

Publicado em Doutor Computador | Deixe um comentário

M03A05 – Setor hoteleiro: o desafio de atender ao hóspede “plugado”

Doutor Computador

Por Lucas Callegari, da Computerworld

Publicada em 26 de maio de 2011 – 07h30

Atual cliente exige garantia de mobilidade e acesso banda larga de qualidade no cardápio.

A necessidade premente dos hotéis brasileiros por tecnologia da informação (TI) está ganhando novo impulso com a expectativa dos negócios que poderão ser gerados com a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Para atender ao fluxo de turistas para os dois eventos, o setor hoteleiro aposta na modernização do ambiente de TI para aprimorar suas operações e melhorar a qualidade do atendimento.

Mas a preocupação vai além da ampliação e atualização da infraestrutura. Hoje, é preciso estar preparado para receber o cliente “plugado”, que incorporou definitivamente os dispositivos móveis ao seu cotidiano, é adepto das redes sociais e quer acesso à internet de qualquer lugar [e com qualidade]. Oferecer mobilidade no pacote é um diferencial atraente no segmento. Continue lendo

Publicado em Doutor Computador | 1 Comentário

[Livro] Vocabulário YORÙBÁ

“O yorùbá é um dos mais de 250 idiomas falados na Nigéria e em alguns outros países da África Ocidental. É uma língua tonal, uma vez que não considera apenas o som, mas também o tom de cada palavra para lhe atribuir um sentido específico. Por isso, possui acentuações (grave, média e aguda) associadas aos tons musicais que definem seu sentido.

Até o século XIX, a língua yorubana não possuía uma forma escrita. Só a partir de então, alguns missionários yorubanos da igreja anglicana, com a ajuda de alguns de seus colegas estrangeiros, criaram a escrita yorùbá baseada no alfabeto europeu.

Inúmeros termos em yorùbá são utilizados no dia a dia das casas de candomblé e, em função da expansão dos cultos de origem africana no Brasil, o idioma foi assunto de muitos estudos em nosso país.

Neste livro, Eduardo Napoleão oferece noções de grafia e pronúncia dos principais termos yourùbá, além de um resumo gramatical que analisa os fonemas, substantivos, pronomes e tons do idioma, em uma linguagem clara, destinada a facilitar a compreensão dos cânticos, rezas e encantações que fazem parte da religião dos orixás”.
===============================================================
Comentário do QUEMEL: “ Nã Oluwa Alasaro Nití Àioyé On Irin, Íbí Gbogbo Gbon-Agbomregé Òti Sogbogba, Pé Um-hún Àtaiyebaiye Gbogbo Àjumodapo Towotowó, Feran Gbogbo Pagagidi Basi Papá Tiwá Fé”.

Publicado em Leituras & Cia | 1 Comentário

Síndrome do Estresse Computacional

01 Deu na Agência France Press

Entre as principais fontes de dores de cabeça digitais, o estudo apontou computadores e equipamentos complexos e frustrantes, além de falhas técnicas e infecções por vírus

São Francisco, EUA – Máquinas que travam, sistemas que ficam inexplicavelmente lentos, dificuldade em se lidar com o suporte técnico. Estes problemas, tão comuns na era digital, estão na raíz da Síndrome do Estresse Computacional, revela um estudo publicado nesta terça-feira na Internet.

Os consumidores de hoje, dependentes de meios digitais, são crescentemente esmagados e desnorteados por problemas e obstáculos técnicos em suas vidas cotidianas”, revelou um ‘think tank’ (centro de pesquisas) industrial em um estudo intitulado ‘Combatendo a Síndrome do Estresse Computacional’ (‘Combating Computer Stress Syndrome’ no original).

Entre as principais fontes de dores de cabeça digitais, o estudo apontou “computadores e equipamentos complexos e frustrantes, falhas técnicas, infecções por vírus e longas esperas para solucionar problemas”. Continue lendo

Publicado em Desintoxicação Tecnológica | Deixe um comentário

Consultoria Acadêmica – Prof. Mestre Miguel Ney Monteiro

Clique na imagem e vá para o Curriculo Lattes

Publicado em Clipping | Deixe um comentário

[Livro] Os filhos do Governo

SINOPSE. Um menor abandonado, criado em instituições públicas e que passou pela delinquência, ultrapassa excepcionalmente todas as barreiras. Forma-se em pedagogia e escreve um trabalho em que prova que o modelo estatal de assistência à infância em situação de risco, estabelecido pelo regime pós-64 (Febem-Funabem), constitui fator de reprodução da criminalidade.

O livro é resultado de um fenômeno social. Seguisse a rota normal da marginalidade, seu autor, Roberto da Silva, deveria estar preso, mendigando ou, muito provável, morto.

Partindo de sua experiência e ampliando a pesquisa para 370 histórias, Roberto da Silva desenvolve um estudo de altíssimo nível e de fundamental importância para a compreensão e a crítica das instituições e da sociedade brasileiras.
===============================================================
Comentário do QUEMEL: Esse livro correspondeu a um mestrado se tivesse como tema o ECA – Estatuto da Criança e Adolescente. Em 1997 ao estagiar no Centro de Atendimento Juvenil Especializado (CAJE), ouvi de uma funcionária: “Henrique, desista disso aqui – bandido não dá voto”.

Tive a oportunidade de participar dos encontros de grupos, baseados em Carl Rogers e presenciar o atendimento ao adolescente G. (17 anos) que participou do episódio Índio Pataxó Galdino em 20 de abril de 1997.

Por causa de um dos meus textos, fui proibido de no semestre seguinte de estagiar no “calabouço” (abrigo dos sentenciados). Conheça o meu relatório de estágio.

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

Aonde você estava em 1978? O DJ Henrique Beethoven estava com Karen Young, Hot Shot!

Para ouvir a música, clique no Audio Player abaixo:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Publicado em DJ Henrique Beethoven | Deixe um comentário

TIC domicílios e usuários: oportunidades de negócios

Minha caixa postal vive abarrotada de mensagens de técnicos em informática. Uns xingam, escrevem impropérios, outros querem apenas saber quanto cobrar e qual a “formula mágica” do sucesso.

Apenas uma minoria se importa em descobrir qual o “método & metodologia” usado para uma boa prestação profissional de serviços de informática. Uma vantagem é interpretar as milhares de pesquisas que são publicadas diariamente nos principais canais de comunicação de TI.

Uma excelente fonte de Inteligência para técnicos de informática são os dados da pesquisa TIC DOMICÍLIOS E USUÁRIOS. Para grande parte dos técnicos de manutenção de hardware a pesquisa não passa de um amontoado de números, mas para os CDINFOrs – consultores domésticos em informática são grandes oportunidades de novos serviços. Qualquer informação é melhor do que nenhuma. [Saiba mais]

Publicado em Doutor Computador | Deixe um comentário

Palestra “Crime virtual, castigo real: protegendo-se das ameaças digitais”

A Escola de Informática e Cidadania do Tribunal de Contas da União (EIC-TCU) parceira do Comitê de Democratização da Informática (CDI) convida para a exclusiva palestra-reportagem Crime virtual, castigo real: protegendo-se das ameaças digitais, ministrada pelo jornalista especializado em tecnologia da informação e educador, Luiz Henrique Quemel Crime virtual, castigo realPergunte ao Doutor Computador!
Saiba escolher o melhor conjunto de programas de segurança digital para proteger seus dados e privacidade na internet. Descubra como os bandidos cibernéticos invadem seu computador. Serão sorteados entre os participantes 2 (duas) cópias dos melhores programas antivírus disponíveis no mercado.

No evento será apresentada a campanha “Adote um(a) educando(a)”. Haverá sorteio de um exemplar da coleção do material didático usado em sala de aula. A palestra será aberta ao público externo.

Local: Auditório no Anexo III no Tribunal de Contas da União (TCU)
Segunda feira, 22/01 – 14h às 15h30

Publicado em Doutor Computador | Deixe um comentário

Bom final de semana!

Publicado em Clipping | Deixe um comentário

[Livro] Leonardo Da Vinci – A alma de um gênio

“Escrever sobre Leonardo Da Vinci é um desafio ousado e complexo. Entretanto, mais compensador é conhecer em profundidade os acontecimentos da vida desta figura fantástica e genial que viveu o auge do século XV, marcando definitivamente o fim da Idade Média e o início dos tempos modernos.

Mas por que, até hoje, Leonardo Da Vinci fascina tantas pessoas? Talvez por ter sido um artista completo, um homem culto, que sempre buscou a perfeição em tudo o que sua mente criativa imaginava. Da Vinci era detalhista: do guardanapo ao helicóptero, do parafuso à bicicleta, da caneta ao submarino, suas invenções traziam o toque magistral de um espírito sensível e inteligente, que ensinou o Homem a observar o mundo de maneira crítica e objetiva, não mais baseado em superstições”.

Leonardo Da Vinci – A alma de um gênio é um trabalho de fôlego da escritora Marislei Espíndula Brasileiro. Admiradora eterna de Leonardo da Vinci, Marislei embasou suas pesquisas em obras raras e existentes unicamente na Biblioteca do Vaticano, além de consultar pergaminhos guardados no acervo da Rainha Elizabeth, da Inglaterra, e arquivos de milionários colecionadores franceses. O resultado deste trabalho é um livro emocionante sobre a vida, a obra e o pensamento de Da Vinci, o maior gênio de todos os tempos.

Leonardo Da Vinci foi um modelo de homem da Renascença, mas, acima de tudo, uma prova viva de que a perseverança no bem e o bom uso da inteligência e da sensibilidade não devem ceder às barreiras da ignorância e do fanatismo, tão contrárias à evolução da Humanidade”.
=============================================================
Comentário do QUEMEL: Como a escritora é espírita e tem vários livros publicados, pensei tratar-se de uma obra mediúnica. A obra na verdade é um romance de ficção histórica jornalística. Finalmente descobri o porquê de Leonardo da Vinci não ter se casado. O livro conta que ele conheceu Livia e começou a cortejá-la, mas uma trama diabólica…Êita! Quase conto o final! Leia você é tire suas próprias conclusões! Eu recomendo (:-)

Publicado em Leituras & Cia | 1 Comentário

O que é medíocre?

É viver no meio-termo, se esforçando para fazer tudo como todo mundo faz

Por Max Gehringer


Vamos começar pelo meio. “Meio” é uma palavrinha que surgiu sem muitas ambições há 2000 anos (do latim “medium”, o ponto central). Mas ela cresceu, evoluiu e ganhou aplicações nos mais variados campos da atividade humana. Em alguns casos, já nem reconhecemos mais a palavra original. É o caso de “medalha”, uma antiga moeda dos romanos, que valia meio denário.

Mas há também derivações mais modernas do meio. Por exemplo, a mídia. Ou seja, os diferentes meios de fazer uma mensagem chegar ao consumidor. A palavra latina “media” era a forma plural de “medium”. Mas os americanos, quando a adotaram na publicidade, pronunciaram “media” à inglesa, trocando o som do “e” pelo som do “i”. E nós não apenas copiamos o som, como ainda trocamos a letra na grafia. Evidentemente, como mídia é plural, deveríamos dizer “as mídia”. Mas isso não é recomendável, porque aí seríamos confundidos com “os mano”, que falam “as mina”.

Médium, diretamente do latim, ganhou uma conotação espiritual, o da pessoa capaz de servir como meio de comunicação entre dois mundos, o dos mortos e o dos vivos. O meio também deu origem ao “intermediário”, o que se coloca entre duas situações para tentar resolvê-las. No campo das ciências, a matemática criou a média, a geometria criou a mediana, e os botequins criaram a média de café com leite. [Baixe aqui o artigo integral]

Publicado em Leituras & Cia | Deixe um comentário

[Livro] Infoproletários – Degradação do trabalho virtual

“Infoproletários evidencia a associação oculta entre o uso de novas tecnologias e a imposição de condições de trabalho do século XIX em um dos setores considerados como mais dinâmicos da economia moderna, o informacional. Ao contrário do que é prometido pelos entusiastas deste novo segmento, os trabalhadores vivenciam uma tendência crescente de alienação do trabalho em escala global. A obra reúne uma série de ensaios que esquadrinham diferentes aspectos da rotina e do modo de vida daqueles que, apesar de frequentemente arruinarem suas vozes ao transformá-las em poderosos instrumentos de acumulação de capital, raramente são ouvidos.

A classe trabalhadora é retratada neste livro em duas representações polarizadas. De um lado, aparecem os operadores de telemarketing. Globalizados em sua relação social, totalizados em sua subordinação, monitorados em cada um de seus movimentos, punidos por cada infração às regras, resumem e simbolizam os novos trabalhadores atrelados ao resplandecente, porém inatingível, mundo do consumo. Sua imaginação é totalmente circunscrita e dirigida pelo capitalismo.

Já em outro extremo estão os aristocratas do cibertrabalho, os programadores de software, gabando-se e desfrutando de sua autonomia enquanto se movem em espiral pelo espaço e pelo tempo. Eles não são menos prisioneiros da própria individualidade, intoxicados por seu ilusório empreendedorismo.

Segundo Michel Burawoy, sociólogo que assina a orelha do livro, ”a obra aponta para a profunda transformação sofrida pela classe trabalhadora e o projeto de movimento internacional operário, ante os parâmetros verificados por Karl Marx em seu tempo. Apenas a articulação entre múltiplas identidades – de gênero, de nacionalidade, de raça, assim como de classe – forjadas em terrenos políticos que transcendam a produção imediata lhes permitirá se rebelar contra o mercado e desafiar o capital global – mas, mesmo assim, apenas em um grau limitado e de uma forma fragmentária. Essa é certamente a mensagem deste livro – que revela a experiência cotidiana vivida por essa nova classe trabalhadora globalizada ligada aos serviços”.

Publicado em Carreiras Digitais & Cia, Leituras & Cia | Com a tag | 1 Comentário

O barato sai caro

Um dia de calor intenso, o sr. Finkelstein entrou numa loja para comprar um leque de abano. Perguntou:
– Que tipo de leques você tem?
– Temos leques de cinco centavos, de vinte centavos e de cinquenta centavos, respondeu o lojista.
– Dê-me então o de cinco centavos, disse o sr. Finkelstein.
– Tudo bem, respondeu o lojista, enquanto lhe passava o fino leque de papel japonês.

Dez minutos mais tarde, o sr. Finkelstein estava de volta.
– Veja que porcaria você me vendeu, esbravejou. – Já quebrou!
– Quebrou? Espantou-se o lojista. – E como foi que o senhor o usou?
– Como assim, como eu o usei? Como é que se usa um leque? Segurei-o com a mão e o balancei de um lado para o outro diante de meu rosto. Então não é assim?
– Oh, não, explicou o lojista; – Como é um leque de cinco centavos, o senhor tem de prendê-lo firmemente parado e balançar sua cabeça para cima e para baixo diante dele.

Fonte: Histórias para incendiar a alma. Otávio Leal. Ed. Alfabeto.

Publicado em consomeDOR | Deixe um comentário

O custo de um cliente

Após cruzar informações do Sistema de Inteligência CDINFO com outras bases de dados, obtive o seguinte informe:

Conquistar um cliente: R$ 50 – 100

Reter um cliente: R$ 10

Reconquistar: R$ 500 – R$ 1000

Uma breve análise indica que grande parte dos técnicos que atendem em domicílio deveriam privilegiar a manutenção dos bons clientes e restringir ao máximo o acesso de potenciais usuários. Uma forma seria criar um programa de fidelidade e benefícios que premiassem aqueles que indicassem bons clientes. Demitir clientes que não agregam nenhum valor é sinal de (I)nteligência e não acreditar em falácias do tipo: “o cliente sempre tem razão”.

Nos EUA certa loja de departamento entrou na Justiça para ter o direito de não atender duas simpáticas irmãs. O motivo? Entravam na loja, experimentavam dezenas de roupas, inclusive peças íntimas e…não compravam nada. Prática contumaz e sistemática. O cliente nem sempre tem razão.

Publicado em Doutor Computador | 3 Comentários

[5/12] – Salve o Dia Internacional do Voluntário!

Desde 1985, a Organizações das Nações Unidas instituiu o dia 5 de dezembro como Dia Internacional do Voluntário. O objetivo da ONU é fazer com que, ao redor do mundo, sejam promovidas ações de voluntariado em todas as esferas da sociedade.

Os voluntários são pessoas ou grupos que, sem remuneração, ajudam a melhorar a qualidade de vida do planeta. Dedicam parte de sua vida para ajudar a resolver os problemas de sua região, indivíduos que se sensibilizam com comas causas sociais e estão dispostos a dar alegria, carinho e amor para quem está precisando apenas sorrir.

No Brasil, já existem diversas iniciativas em favor do desenvolvimento de práticas de voluntariado. É fundamental que cada voluntário saiba que, como ele, há milhões de pessoas no mundo dando a sua própria contribuição. Conheça o CEFAK!

Publicado em Clipping | Deixe um comentário