Difícil começo: 1º emprego

Deu na Revista Amanhã (Faz 17 anos)

O mercado de trabalho se tornar ainda mais seletivo e exclui até mesmo jovens que seguiram a cartilha básica para deslanchar na profissão

Por Eugênio Esber e Fernanda Zanuzzi

Pense na nata da juventude brasileira. Aqueles que são ágeis no mouse, têm inglês na ponta da língua e exibem a grife de uma universidade de primeira linha. Agora, imagine 700 deles, todos enfileirados à porta de uma empresa de recursos humanos, em São Paulo, disputando sua primeira migalha do mercado de trabalho – uma vaga de trainee que os fará trabalhar duro, ganhar muito pouco e, possivelmente, acabar no olho da rua depois de algum tempo. [Leia mais]

===============================================================
Comentário do QUEMEL: Comecei a me interessar por carreiras de TI e mercado de trabalho em 1997 quando cursei Políticas Sociais de Emprego e Renda no curso de Serviço Social da Universidade de Brasília (UnB). Tive como professor o mestre Pedro Demo.
Encontrei na Secretaria de Trabalho dos EUA (United State Department of Labor) uma metodologia consistente para avaliar os rumos das carreiras digitais, àquela época em tímida ascensão.

Esta entrada foi publicada em Carreiras Digitais & Cia. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta para Difícil começo: 1º emprego

  1. Breno disse:

    Os links estão inválidos .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.