Carta a um jovem instrutor de informática: texto fictício

Caro colega, salve!

Você me pergunta o quê fazer para ministrar o conteúdo de edição em processadores de texto, mas os treinandos levam muito tempo digitando os exercícios. Outras perguntas que você me faz: como motivar os alunos, como criar uma atmosfera de empatia, como é ou como deveria ser a rotina de um técnico em informática que agora exerce a ocupação de instrutor.

Muita calma nesse momento!

Não espere em uma única carta que eu lhe conte as boas prática de insTrUTORia em informática. Posso apenas adiantar que lhe contarei todAs, mas em doses homeopáticas e no gênero epistolar para dar tempo ao amadurecimento das idéias.

Não existe uma forma única de neutralizar a dificuldade natural de quem não está acostumado às tarefas de digitação. Uma solução é você levar um arquivo em formato (.TXT) ou .DOC e entregar para as pessoas copiarem em seus respectivos dispositivos USB.

Crie texto fictício
Uma boa estratégia para motivar e ao mesmo tempo resolver o problema da lentidão dos digitadores é criar texto fictício no Word.

Abra um documento em branco e digite:

=rand(p,s) e tecle [enter]

Onde “p” é a quantidade de parágrafos e “s” é a quantidade de sequências. Faça um teste e use o comando =rand(5,5) para ver o resultado.

E a motivação? Basta você ler o post Herrar é o mano para entender e se possível aplicar em suas aulas. Na próxima carta te contarei como fui contratado pelo SENAI para ministrar aulas de informática usando uma carta semelhante a escrita por Leonardo na Vinci a Ludovico Sforza, Duque de Milão.

Bração e boa $orte,
Quemel

Esta entrada foi publicada em Cartas, InsTrUTOR. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *