Se eu fosse você, não compraria o Norton Backup Online

Se eu fosse você não compraria o Norton Backup Online.

Sugeri a pauta “Perdi tudo, e agora?”. O veículo de comunicação topou fazer. Como sempre, os custos e ônus ficariam por minha conta. Testei discos rígidos, mídias e programas online de backup. Quando o 1º resultado apareceu sobre o Norton Backup Online, o veículo copiou o ministro Rubens Ricúpero: “o que é bom a gente fatura, o que é ruim, a gente esconde“. A matéria caiu.

Entrei em contato com assessoria de imprensa da Symantec e depois de diversas tentativas, desisti. Ainda bem que ficou tudo gravado (para sua segurança e minha (editorial) estaremos gravando para estar documentando para não entrarmos numa roubada). Logs dos chats e péssimos serviços prestados pelos atendentes. Teve um chat gravado em que o operador de forma indelicada (não posso escrever de forma estúpida e grosseira) me “chutou” da sessão.

Se eu fosse você não gastaria R$ 39 com um produto que além de não funcionar, possui um péssimo serviço de suporte. A caixa do produto e a licença foram para o lixo. Preciso de espaço em meu laboratório. O produto parece aquele filme estrelado pela Lucélia Santos: “Bonitinha, mas ordinária”. Fica com o leitor a tarefa de fazer a transposição para o masculino. Fui!

Esta entrada foi publicada em consomeDOR, F.O.C.A.. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *