Carta aos colegas de jornada do curso 2015-ATSSEP01

Caros colegas, salve!

Considerado um dos homens mais sábios da Grécia antiga, Sócrates (cujo nome significa “mestre da vida”) acreditava que o reconhecimento da ignorância é justamente o começo da sabedoria. Numa de suas frases mais conhecidas, percebemos o paradoxo contido neste pensamento: “Sei que nada sei”.

Platão, em uma de suas obras clássicas, A República, desenvolve muitas ideias de seu mestre Sócrates. No livro VII, que contém a Alegoria da Caverna, somos levados a refletir sobre a missão de todos aqueles que em constante desenvolvimento se propõem superar as barreiras existentes nos processos de aprendizagem e mudança.

Escrita há cerca de dois mil e quinhentos anos, a parábola da caverna constitui um ótimo modelo de perseverança e vontade de melhorar. Modernamente, quando saímos de nossas “cavernas” para o mundo exterior, buscando conquistar novas formas de conhecimento, estamos percorrendo o mesmo caminho do prisioneiro libertado. Da mesma forma, quando retornamos à “caverna”, para estimular nossos companheiros, devemos estar preparados para enfrentar as barreiras que surgirão com as mudanças de atitudes e os comportamentos conservadores que preferem as sombras conhecidas à nova realidade fora da caverna.

Apesar das dificuldades, sempre encontraremos outras pessoas dispostas a novos desafios, melhorando através do conhecimento a sua qualidade de vida e a qualidade de vida das outras pessoas.

Ao chegarmos ao final do curso 2015-ATSSEP01, devemos refletir sobre nossos progressos e nossa missão como aprendizes de informática. Devemos reconhecer o quanto já percorremos até aqui. Apesar disso, a lição do “mestre da vida” deve servir como um alerta para nosso constante aperfeiçoamento. É preciso querer saber sempre mais.

Com carinho,
Nicole & Quemel

P.S Chico Xavier disse certa vez:

“ Quem sabe, pode muito, mas quem ama, pode mais.”
e
“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.”

Esta entrada foi publicada em Cartas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta para Carta aos colegas de jornada do curso 2015-ATSSEP01

  1. ripongao disse:

    Boas senhor Quemel, madame Nicole;
    Belo tema, lembro de ter lido sobre uma pesquisa a qual encontraram peixes que viviam num lago no interior de uma caverna, nesta não se passava luz alguma, os peixes tornaram-se cegos. A evolução gradativa aconteceu e começaram a sentir os movimentos do lago para “enxergar” à medida em que os olhos não eram mais necessários.
    abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *