Estratégia de contrainteligência é tudo!

Um velho vivia sozinho em Belém do Pará. Ele queria cavar seu jardim, mas era um trabalho muito pesado. Seu único filho, que normalmente o ajudava, estava na penintenciária de Americana. O velho então escreveu a seguinte carta ao filho, reclamando de seu problema:

“Querido Filho, estou triste porque, ao que parece, não vou poder plantar meu jardim este ano. Detesto não poder fazê-lo porque sua mãe sempre adorava a época do plantio depois do inverno.

Mas eu estou velho demais para cavar a terra. Se você estivesse aqui, eu não teria esse problema, mas sei que você não pode me ajudar com o jardim, pois está na prisão. Com amor, Papai.”

Pouco depois o pai recebeu o seguinte telegrama:

“PELO AMOR DE DEUS, papai, não escave o jardim! Foi lá que eu escondi os corpos”.

Às seis da manhã do dia seguinte, uma dúzia de agentes da policia civil, federal e policiais militares apareceram e cavaram o jardim inteiro, sem encontrar nenhum corpo.

Confuso, o velho escreveu uma carta para o filho contando o que acontecera.
Esta foi a resposta:

“Pode plantar seu jardim agora, papai. Isso é o máximo que eu posso fazer no momento.”

Estratégia de contrainteligência é tudo para um técnico em informática, instrutor, professore, administrador, assistente social, consultor, jornalista, etc, etc e etc…

Nada como uma boa estratégia de contrainteligência para conseguir que os espiões fiquem correndo em volta do próprio “rabo” sem nada conseguirem. Parece impossível, mas não é.

Esta entrada foi publicada em Escovando bytes. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *