Recomendo: cartucho recarregável da Epson

Cartucho recarregável EpsonQuando escrevia para jornais de Brasília e pelo fato de ainda não ser jornalista diplomado e de não depender dessa profissão para sobreviver, comecei a afrontar algumas empresas de tecnologia. A Hewlett-Packard mais conhecida pelo acrônimo HP foi a empresa que mais enviou reclamações contra as minhas matérias cada vez que eu contrariava os seus interesses. Queriam a minha “demissão” e faziam uma pressãozinha para os donos dos jornais.

Mas quando o comercial informava que eu vendia 204 mil jornais às terças-feiras, representando cerca de R$ 400 mil reais, a demissão era logo esquecida.

Uma das matérias que em 2001 causou grande repercussão referia-se a cartuchos similares ou compatíveis para as impressoras HP series 600. Mostrei que os cartuchos fabricados pela Extralife e Maxprint eram tão bons quanto os originais e caros da HP. A Hewlett-Packard não gostou da matéria. Alegou que eu “desinformava” os leitores e usuários de suas impressoras. A HP até entrou na justiça contra a Extralife, mas perdeu a ação ardilosa.

Mostrei que o litro de tinta vendido pela HP custava cerca de R$ 20 mil reais, enquanto de outros fabricantes não passavam de alguns centavos. Enfim, desde os anos 2000 que passei ser uma “persona-non-grata” para a velhaca HP. E foi muito engraçado quando pedi demissão pela 1ª vez do Correio Braziliense em 2004. houve festa da HP e CTIS que comemoraram a minha saída. Foi por pouco tempo. Quando o número de jornais caiu para 170 mil, fui novamente chamado e em 2005 retornei ao jornal.

Resolvi experimentar os cartuchos recarregáveis da impressora Epson XP-204. Encontrei na Netink não só uma empresa confiável, mas principalmente pelos solícitos técnicos (Gregório, Rafael e Rogerio, aquele abraço!) que todas as vezes que ligava pedindo mais informações tinham a paciência de Jó e sempre dispostos a me fornecer a melhor solução.

Tinta corante para Epson XP-204Confesso que fiquei inseguro para fazer eu mesmo o procedimento, mas com a ajuda da Netink eu consegui. Eram vidrinhos de tintas, seringas, donwgrades, etc. Vejam esses vidrinhos ao lado: se tivesse que pagar para a Epson em cartuchos custariam: R$ 1.600,oo

Agora parto para a experiência de um Bulk-in numa HP8610. Espero que seja somente alegria.

Esta entrada foi publicada em Doutor Computador. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas para Recomendo: cartucho recarregável da Epson

  1. ripongao disse:

    Boas senhor Quemel, não é apenas o senhor uma persona non grata, eu também.
    Não recomendo impressoras hp àos meus clientes. O litro de tinta é mais caro que um dos champagnes mais caros do mundo. Pasmem!!!.
    A Epson possui qualidade, mas existem entranhas não difundidas. Hoje, sendo franco, não recomendo impressoras (de qualquer marca) à nenhum de meus clientes. Deseja imprimir algo, vá numa gráfica, sai mais em conta.
    A Epson (assim como outras) faz muita sacanagem com o cliente. Não é de conhecimento público, mas, deve ser divulgado. Provar, hmm, posso sem poder, se é que me entende.
    As impressoras de hoje (Epson é uma delas) possuem um “contador” em seu circuito interno. Digo, passou de 500 impressões (fictício), então o Sistema é travado de modo à fazer o usuário levar para uma assistência autorizada e ficar a mercê da boa vontade da assistência. Em resumo, o usuário está limitado a determinado número de impressões regido pelo contador.
    Em vulgares palavras, a Cinderela saiu dos livros de estória, digo, história, mas agora não é mais meia-noite e sim um limite estabelecido pelos autores, digo, pelos fabricantes.
    Existem alguns softwares (russos) que desbloqueiam a impressora Epson quando o limite de impressões é atingido e várias mensagens de erro são enviadas ao usuário, como erro de cartucho sem tinta, tinta falsificada e talz, e pasmem, a impressora volta a funcionar como nova!!!, sem necessidade de assistência alguma, sem necessidade de dinheiro algum.
    Abraços senhor Quemel.

  2. Wellington disse:

    Era um dos leitores desse tempo.
    Não perdia uma edição do terceiro dia, bons tempos!!
    Hoje não leio mais o jornal, nem sei se ainda tem caderno de informática, os tempos evoluíram, agora o interessante são as impressoras com tanques externos de tinta.
    Tem ainda com valores elevados, mas a dependência de cartuchos está acabando.

    Vlw

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *