Profissão do futuro: oper-à-dor de powerpoint

pc_fofoca Se já não bastasse ter que trabalhar com-um-puta-dor nos tendões de tanto operar um comput-a-dor, o oper-à-dor do programa powerpoint (programa de apresentação) que acompanha a “educadíssima” e presidenta, ainda tem que ouvir os “apelos fraternos” quando o Ruindows dá pau:

“[…]liga logo essa p**** (impublicável pelo blog) ai”.

Esse oper-à-dor ganha muito bem, algo em torno de R$ 8 mil. R$ 1 para apertar a setinhas de avançar e R$ 7.999 para aturar a “cumpanheira”.

Até a taifeira do Aero51 já está com medo. Ao tentar explicar os pratos que iria servir durante o voo para Belém do Ceará, oops do Pará (Dilma confundiu o Pará com Ceará), escutou: “Oh! minha filha, serve logo isso (melhor não publicar essa *orra)”. Na maior educação, típica dos Visigodos.

Esta entrada foi publicada em Escovando bytes. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *